Imagens teriam sido feitas por atirador que matou jornalistas em cobertura. Contas dele no Twitter e no Facebook foram tiradas do ar.

Um vídeo publicado nas redes sociais mostra o momento em que a repórter Alison Parker e o cinegrafista Adam Ward, jornalistas de uma TV afiliada à rede norte-americana CBS, foram mortos durante transmissão ao vivo na manhã desta quarta-feira (26).

Os jornalistas do canal WDBJ-TV foram atingidos na Bridgewater Plaza, na cidade de Moneta, por volta de 6h45 (no horário local). A repórter tinha 24 anos e o câmera, 27 anos.

Também foi ferida no tiroteio a entrevistada Vicki Gardner, integrante da Câmera de Comércio da região. Ela conversava com a repórtera no momento do crime. Ela foi atingida nas costas, passou por cirurgia e está em condição estável, segundo disse um porta-voz do hospital citada por um jornal local. Não havia detalhes sobre o estado de saúde dela.

O suspeito Vester Lee Flanagan havia postado o vídeo no Twitter e no Facebook, mas sua conta saiu do ar instantes depois. Também postou: Eu filmei o tiroteio.

Relato de comentários racistas: 
Bryce Williams postou comentários no Twitter afirmando que Alison fez comentários racistas e que Adam o denunciou no RH depois de ter trabalhado junto apenas uma vez.

Em transmissão ao vivo sobre a repercussão do assassinato de seus dois funcionários, o gerente geral da emissora WDBJ7, Jeff Marks, esclareceu que Vester Flanigan, usando profissionalmente o nome Bryce Williams, trabalhou na empresa e foi demitido há dois anos por problemas relacionados a sua raiva no ambiente de trabalho.

 

Veja Vídeo; cenas fortes!!



G1

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Anonymous divulga dados pessoais que seriam de Bolsonaro, família e aliados

Perfis no Twitter que dizem pertencer ao grupo hacker Anonymous Brasil divulgaram na noite desta segunda-feira, 1º, supostos dados pessoais do presidente Jair Bolsonaro, seus filhos Carlos, Eduardo e Flávio,…