Por pbagora.com.br

O papa Francisco disse aos bispos ao redor do mundo que eles devem aderir à política de tolerância zero para clérigos que abusem sexualmente de crianças e pediu perdão por “um pecado que envergonha a todos nós”. Em uma carta enviada em 28 de dezembro, mas divulgada pelo Vaticano apenas nesta segunda-feira, Francisco disse: “Eu gostaria que renovássemos nosso comprometimento total em garantir que estas atrocidades não aconteçam mais em nosso meio”.

Desde que assumiu o posto máximo da Igreja Católica, em 2013, o papa Francisco adotou algumas medidas para extirpar o abuso sexual da Igreja Católica e implementou práticas para proteger as crianças. Mas associações de vítimas dizem que ele não fez o suficiente, principalmente para responsabilizar bispos que toleraram ou acobertaram abusos sexuais.

“(A Igreja Católica) reconhece os pecados de alguns de seus membros: os sofrimentos, as experiências e a dor de menores que foram abusados sexualmente por padres. É um pecado que nos envergonha”, escreveu o papa na carta.

“Gostaria que renovássemos o nosso compromisso de garantir que estas atrocidades já não ocorram em nosso meio. Vamos encontrar a coragem para tomar todas as medidas necessárias e proteger de todas as formas a vida dos nossos filhos, Crimes nunca podem ser repetidos. Nesta área, vamos aderir, clara e fielmente, a ‘tolerância zero’,” disse ele.

Os comentários, inclusos em uma carta sobre a situação de crianças vulneráveis em geral, foram alguns dos mais abrangentes que ele fez sobre os abusos.

 

 

Veja