Por pbagora.com.br

Termina nesta sexta-feira (2) o prazo dado pelo Comando da Aeronáutica para o processo de seleção dos novos aviões de caça da Força Aérea. O prazo, que terminava no dia 21 de setembro, passou para o dia 2 de outubro a pedido das empresas concorrentes para que pudessem melhorar as propostas, segundo a Aeronáutica.

 

Representantes do governo francês e da empresa Dassault participaram na tarde desta quinta-feira (1) de uma audiência na Comissão de Relações Exteriores (CRE) do Senado para discutir a compra de caças pelo governo brasileiro. A empresa disputa com a norte-americana Boeing e a sueca Saab o fornecimento de aviões de combate à Força Aérea Brasileira (FAB). O negócio está avaliado em pelo menos US$ 4 bilhões.

 

Eles afirmam que o modelo francês, Rafale, é o mais adequado para as Forças Armadas do Brasil. No mês passado, um acordo entre os países chegou a ser anunciado, mas o governo brasileiro diz que a competição entre França, Suécia e Estados Unidos continua.

Também nesta quinta os senadores ouviram os representantes do caça sueco Gripen. Eles destacaram que o modelo é mais econômico que os concorrentes e que seria desenvolvido em parceria com o Brasil. Disseram também esperar que a decisão tomada pelo Brasil seja feita em critérios técnicos.

 

Em meados de setembro, o vice-ministro de Defesa da Suécia, Hakan Jevrell, disse em coletiva à imprensa que seu país ia oferecer ao Brasil os caças Gripen pela metade do preço de mercado. Ele vai conceder uma nova coletiva nesta sexta, apresentando a oferta completa do país.

 

 

 

G1