A Paraíba o tempo todo  |

Sobe para 267 o número de mortos pelo terremoto na Itália

PUBLICIDADE

 O número  de mortos pelo terremoto que afetou na última quarta-feira o centro da Itália aumentou para 267 em uma nova apuração realizada, mas ainda existe o temor que haja mais corpos entre os escombros de algumas das localidades mais afetadas.

A chefe de emergências da Defesa Civil, Immacolata Postiglione, divulgou nesta sexta-feira, em Roma, este novo número de mortos e explicou detalhes da situação nas zonas afetadas pelo terremoto de magnitude 6,0 que atingiu várias regiões do centro do país.

 

Immacolata explicou que os mortos são 49 do município de Arquata del Tronto, em província de Ascoli, na região das Marcas, 207 em Amatrice e 11 em Accumuli, estes dois últimos na província de Rieti, na região de Lácio.

Em número de feridos internados nos hospitais é de 387, acrescentou.

A porta-voz da Defesa Civil informou, além disso, que as pessoas que dormiam nos campos instalados em vários pontos da área afetada foram 2,1 mil, em comparação aos 1,2 mil da noite anterior, já que muitos decidiram passar a noite nas tendas e ginásios, em vez de nos automóveis ou ao ar livre.

A Defesa Civil instalou vários campos e colocou a disposição ginásios e outros centros com um total de 3,5 mil camas para as pessoas que se tenham ficado sem lar após o terremoto que devastou a região na madrugada da última quarta-feira.

Os desabrigados tiveram mais uma noite difícil, porque houve novos 57 tremores e o mais forte de magnitude 4,9 na escala Richter ocorreu às 6h28 (hora local) e durou mais de um minuto.

Este tremor causou novos deslizamentos de terra, mas não atrapalhou as equipes de resgate que seguem trabalhando na busca de pessoas sob os escombros.

As equipes de resgate continuaram toda a noite buscando pessoas sob os escombros tanto em Amatrice como em Pescara del Tronto, localidades onde ainda as autoridades têm esperança de encontrar algum desaparecido.

Terra

PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe