Por pbagora.com.br

Uma menina síria de cinco anos foi encontrada morta neste sábado (19) e outros migrantes são considerados desaparecidos após o naufrágio de uma embarcação que tentava chegar à Grécia a partir da Turquia, informou a agência oficial grega ANA.

Na sexta-feira, o corpo de outra menina de quatro anos foi encontrado em uma praia da região de Cesme, leste da Turquia, depois de um naufrágio similar.

A Guarda Costeira da Grécia conseguiu socorrer 11 pessoas e procura outros sobreviventes.

De acordo com testemunhas, 26 pessoas estavam na embarcação.

O acidente aconteceu ao norte da Lesbos, uma das ilhas gregas que registra um dos maiores fluxos de refugiados em fuga da guerra na Síria.

Muitos morreram na tentativa de atravessar o Mar Egeu a partir da Turquia, em busca de um futuro melhor na Europa. Na terça-feira, 22 migrantes faleceram quando tentavam chegar à ilha grega de Kos.

No início do mês, uma criança de três anos, o sírio Aylan Kurdi, se afogou ao lado de 11 pessoas – incluindo seu irmão de cinco anos e sua mãe – no naufrágio de duas embarcações que tentavam chegar à ilha de Kos depois de partir da cidade costeira turca de Bodrum.

As fotos do corpo Aylan, que ilustram o drama de milhares de refugiados que tentam fugir da guerra na Síria, provocaram uma grande comoção em todo o planeta.

As autoridades turcas informaram que desde o início do ano 274 migrantes morreram afogados nas costas do país e mais de 53.200 foram resgatados pela Guarda Costeira.

Diante da multiplicação de naufrágios, muitos migrantes – em sua maioria sírios – decidiram tentar entrar na Grécia, país membro da União Europeia, pela fronteira terrestres, mas estão bloqueados na cidade turca de Edirne (noroeste), já que as autoridades turcas proíbem o acesso à fronteira.

 

 

Diário de Pernambuco