Por pbagora.com.br

 A chanceler alemã, Angela Merkel, vencedora das eleições legislativas, afirmou nesta segunda-feira (23) que está "aberta" para as negociações para formar um governo de coalizão no país.

Ela disse já ter feito contato com o Partido Social-Democrata, mas que isso não exclui falar com outros partidos.

"Estamos abertos para levar adiante discussões (…). Tive um primeiro contato com o presidente do SPD", Sigmar Gabriel, declarou Merkel, ressaltando que isso não excluía outros contatos com os Verdes, outro possível sócio para formar uma maioria no Bundestag.

 

Gabriel, por sua vez, afirmou que a coalizão "não é automática" e que cabe a Merkel garantir sua maioria.

Terceiro mandato

Merker assegurou seu terceiro mandato à frente da maior economia da Europa, mas não obteve a esperada maioria absoluta, segundo resultados oficiais parciais.

Ela e seu partido conservador CDU/CSU receberam 41,5% dos votos – um avanço de quase 8 pontos em relação às eleições de 2009 e o resultado mais expressivo dos conservadores desde a reunificação da Alemanha, em 1990 – mas a ampla vitória não foi suficiente para garantir 304 das 606 cadeiras do Parlamento.

 

Já seu aliado liberal FDP ficou fora do Bundestag, pela primeira vez na história da República Federal Alemã, ao não atingir o mínimo de 5% de votos (4,8%).

O partido social-democrata SPD obteve 25,7% de votos.

Os Verdes receberam apenas 8,3% dos votos, perdendo 2,3 pontos em relação a 2009, e a esquerda radical Die Linke recuou 3,3 pontos, com 8,6%.

O movimento anti-euro Alternative für Deutscheland (AFD), criado na primavera, ficou próximo de chegar ao Parlamento, com 4,7% dos votos.

O índice de participação foi de 71,5%, acima dos 70,8% registrados nas legislativas de 2009.

O resultado força a uma aliança com a oposição social-democrata, algo que não ocorre desde 1957, quando quem estava no poder era o primeiro líder do pós-guera alemão, Konrad Adenauer.

 

"Faremos tudo o que pudermos nos próximos quatro anos juntos para torná-los anos de sucesso para a Alemanha", disse Merkel aos efusivos membros da CDU, em Berlim.

"A liderança do partido discutirá tudo quando tivermos um resultado final, mas já podemos comemorar esta noite", destacou uma sorridente Merkel a seus simpatizantes, incluindo o marido, o farmacêutico Joachim Sauer, um fã de música tão raramente visto em público que ganhou o apelido de "O Fantasma da Ópera".

 

Física de formação, Merkel é a terceira pessoa a conquistar um terceiro mandato na História da Alemanha, depois de Adenauer e Helmut Kohl, o pai da unificação alemã.

 

Se ela cumprir o mandato pelo menos até 2017, se tornará a líder europeia mais longeva no poder, superando Margaret Thatcher, que foi primeira-ministra da Grã-Bretanha por 11 anos.

 

G1

Deixe seu Comentário