A Paraíba o tempo todo  |

Ignorado por Obama, Dalai Lama recebe homenagem nos EUA

O líder tibetano no exílio, o Dalai Lama, recebeu uma homenagem na terça-feira no Congresso dos EUA por sua atuação em prol dos direitos humanos, mas foi ignorado pelo presidente dos EUA, Barack Obama, preocupado em não ferir as suscetibilidades da China. A cerimônia sublinha o dilema de Obama no trato com a China, uma potência emergente que detém a maior parte da dívida dos EUA, e o Dalai Lama, que se intitula "um simples monge budista" mas é acusado por Pequim de conspirar para separar o Tibete da China.

Pela primeira vez em 18 anos, o Dalai Lama visita Washington sem ter um encontro com o presidente dos Estados Unidos. A decisão de não encontrar o líder tibetano foi feita em meio a esforços para melhorar as relações sino-americanas em questões como o combate à mudança climática e a contenção do programa nuclear norte-coreano, entre outras. Em nota, a deputada Ileana Ros-Lehtinen, líder republicana na Comissão de Relações Exteriores da Câmara, acusou Obama de "beijar a mão da China" com sua recusa em encontrar o líder espiritual budista, de 74 anos.

Ao entregar o Prêmio Tom Lantos ao Dalai Lama, a presidente da Câmara, a democrata Nancy Pelosi, disse: "A não ser que nos manifestemos pelos direitos humanos na China e no Tibete, perdemos a autoridade moral para nos manifestar pelos direitos humanos em qualquer outro lugar do mundo." A China enviou tropas para o Tibete em 1950, levando o Dalai Lama a se exilar na Índia. Negociações entre Pequim e representantes do Dalai Lama foram suspensas no ano passado, desencadeando uma onda de violência no Tibete.

A Casa Branca disse que, com a concordância do líder exilado, Obama não irá se reunir com ele até depois da cúpula de novembro do presidente com o líder chinês, Hu Jintao. O porta-voz Robert Gibbs disse que "ter uma relação forte e um bom diálogo (com a China) nos permite falar com eles sobre as necessidades e preocupações do povo tibetano." Em breves declarações, o Dalai Lama descreveu os EUA como paladino "da liberdade e da democracia." "Vocês devem preservar tais princípios. Isso é importante," declarou.

Na mesma cerimônia, o senador republicano John McCain, derrotado por Obama na eleição presidencial do ano passado, disse que "o Dalai Lama passou sua vida na defesa apaixonada, incansável e não-violenta do direito do seu povo à autodeterminação e à dignidade."

Terra

PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM
    Veja Mais

    Opinião: China – Taiwan – USA!

    A visita desnecessária e provocativa da Deputada, Nancy Pelosi, Presidente da Câmara de Representantes dos Estados Unidos, a…

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe