A Paraíba o tempo todo  |

Filipinas decreta estado de calamidade após tufão atingir o país

O governo filipino decretou estado de calamidade após um tufão atingir o país neste sábado (26). Segundo autoridades locais, cerca de 60 pessoas foram mortas.

Imagens na televisão mostraram casas arrastadas por rios que transbordaram e pessoas no telhado pedindo ajuda, com a ocorrência de ventos de 100 quilômetros por hora que provocaram forte chuva.

A presidente Gloria Macapagal Arroyo apelou por doações de roupas, cobertores, comida e água para centenas de famílias.

"Estou pedindo a nossos compatriotas, especialmente os residentes em Manila e outras províncias no caminho do tufão, para que fiquem calmos, sigam as instruções das autoridades locais e de defesa civil", disse a presidente em uma mensagem pela TV.

Pelo menos 47 pessoas morreram na província de Rizal, de acordo com notícias na rádio. Outras 11 pessoas foram mortas pela queda de muros e nas enchentes na área da capital, informaram autoridades.

As operações nos aeroportos internacional e doméstico foram fechadas.

Autoridades declararam "estado de calamidade" na região da capital e em 25 outras áreas na ilha principal de Luzon, de forma a acelerar o resgate.

O chefe de previsões do tempo Nathaniel Cruz disse a uma rádio local que o tufão provocou a pior chuva no país desde 1967.

G1

PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM
    Veja Mais

    Opinião: China – Taiwan – USA!

    A visita desnecessária e provocativa da Deputada, Nancy Pelosi, Presidente da Câmara de Representantes dos Estados Unidos, a…

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe