Por pbagora.com.br

O ex-líder cubano Fidel Castro criticou o vice-presidente dos EUA, Joe Biden, por dizer que os Estados Unidos não levantarão seu embargo comercial de 47 anos contra Cuba.

Fidel, em uma coluna publicada no site cubadebate.cu, disse que é "engraçado ver como as vísceras do império (EUA) se agitam, cheias de problemas e contradições insuperáveis com o povo da América Latina".

Biden disse a repórteres durante uma cúpula política no Chile no sábado que é necessária uma "transição" na política dos EUA para a ilha comunista, mas respondeu negativamente quando questionado se o embargo seria encerrado.

O vice-presidente disse que ele e o presidente Barack Obama "pensam que o povo cubano deveria determinar seu próprio destino e poder viver em liberdade e com alguma perspectiva de prosperidade econômica".

"Seus lamentos chorões dão lástima, especialmente quando não existe um só governo latino-americano e caribenho que não veja nessa medida ‘antediluviana’ um resquício do passado", acrescenta Fidel.

Fidel, 82 anos, que renunciou à presidência cubana no ano passado mas ainda tem influência política nos bastidores, disse que os comentários de Biden são uma "pena" porque todos os países latino-americanos vêem o embargo como um "ônus do passado".

Segundo, Fidel, que sofre de uma doença intestinal, Biden estaria "suspirando por uma transição interna que em nosso país seria francamente contra-revolucionária", transparecendo que não tem intenção de permitir alguma abertura democrática na ilha.

 

G1

Deixe seu Comentário