Por pbagora.com.br
Foto: JEENAH MOON / REUTERS

Depois de atingir meio milhão de infectados na noite de sexta-feira, os  Estados Unidos  superaram a Itália como o país com mais mortos pelo novo coronavírus, atingindo neste sábado 19.700 vítimas, segundo uma contagem da Universidade Johns Hopkins. Apenas no estado de Nova York, epicentro da epidemia no país, são mais de 8 mil mortes, 700 nas últimas 24 horas.

Atualmente, a Itália registra 19.468 mortes relacionadas à doença e 152 mil infectados.  Em termos absolutos, o crescimento foi de 4.694 casos e 619 óbitos desde sexta-feira, número diário de mortes mais alto desde 6 de abril.  Na Espanha, que ocupa o terceiro lugar, o número de mortos chegou a 16.353.

Apesar dos altos números, Itália e Espanha vêm registrando uma tendência de queda nas últimas semanas. Na sexta-feira, o primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, anunciou a extensão da quarentena até 3 de maio, mas algumas atividades comerciais, como livrarias e papelarias, podem reabrir as portas em 14 de abril.

Nos EUA, no entanto, estados como Nova York e Nova Jersey podem já ter superado seus picos de infecções esta semana, mas o pior ainda está por vir para Flórida e o Texas, cujos cenários devem se agravar até o final do mês segundo um estudo da Universidade de Washington. Na sexta-feira, o país se tornou o primeiro do mundo a ultrapassar 2 mil mortes por Covid-19 em um único dia, com 2.108 óbitos.

Neste sábado, o prefeito de Nova York, Bill De Blasio, anunciou o fechamento de todas as escolas públicas da cidade até o fim do ano letivo e a abertura do novo ano escolar, em setembro. A nova medida afeta 1,1 milhão de crianças em escolas públicas da maior cidade dos EUA, que deveriam concluir seus cursos no final de junho.

G1

Deixe seu Comentário