Por pbagora.com.br

Duas pessoas morreram e outras duas estão desaparecidas após a queda de um edifício residencial na localidade italiana de Afragola, perto de Nápoles, sul do país. As autoridades dizem que a provável causa do acidente é uma falha estrutural minada por água das fortes chuvas que caem na região nas últimas horas.

O jornal italiano La Repúbblica informa que o número de corpos retirados após oito horas de trabalho das equipes de resgate pode chegar a quatro. No momento do desabamento, por volta de 20h30 local, estavam no prédio, segundo o diário italiano, Pasquale Zanfardino, de 33 anos, sua mulher Enrica Trumpet, 29, a idosa Anna Cuccurullo, 75, e uma neta, de 10 anos, que foi dormir no apartamento da avó.

O colapso do edifício, reformado recentemente, teria sido provocado por uma falha estrutural devido à infiltração de águas da chuva torrencial que atingiram a região. A tempestade trouxe ainda ventos fortes à localidade.

Cães e mãos como ferramentas
Trabalham no resgate dos desaparecidos equipes de bombeiros, da defesa civil, polícia, guardas de trânsito, técnicos da cidade de Afragola e voluntários. Por enquanto, os bombeiros, que trabalharam durante toda a noite, seguem escavando os escombros com as mãos e ferramentas, e procuram vítimas com a ajuda de cães.

As autoridades italianas tentam ainda localizar três imigrantes, de Marrocos e Gana, também moradores do prédio, mas que poderiam não estar no local no momento do acidente, pois, segundo amigos, estariam de férias e teriam viajado.

A queda do edifício, construído nas primeiras décadas do século XX, pode ter acontecido depois que a estrutura cedeu devido à infiltração de água das fortes chuvas que caem desde a noite de sexta-feira (30) no centro e sul da Itália.

 

G1