Por pbagora.com.br

Antisa Khvichava passa a maioria do tempo na cama. Mas ontem a georgiana levantou para receber convidados em um dia especial: o seu aniversário de 130 anos. A idade, confirmada por documentos oficiais, faz de Antisa a mulher mais velha do mundo.

"Eu me sinto um pouco fraca, mas não quero ficar na cama", disse Antisa, que tinha os olhos brilhantes enquanto falava com os visitantes que foram até sua modesta casa de pedra localizada em uma remota vila nas montanhas da Geórgia, onde vive com seu filho Mikheil.

"Eu desejo tudo de bom para a minha mãe. Ela sempre será minha mãe, mesmo que tenha 300 anos", disse. O 300º aniversário ainda está longe, mas vários documentos, inclusive seu passaporte do período soviético e registros de pensão, dizem que ela nasceu no dia 8 de julho de 1880.

A japonesa que era a mulher mais velha do mundo morreu uma semana antes de completar 115 anos, em maio, segundo o Guinesss World Records. Isso fez de Eugenie Blanchard, nascida na ilha caribenha de Guadeloupe em fevereiro de 1896, a pessoa mais velha do mundo, segundo o Gerontology Research Group, que mantém os registros das pessoas mais velhas.

Khvichava, cujo marido morreu em 1949, passou sua vida plantando folhas de chá, milho e vegetais, além de cuidar de algumas cabeças de gado. "Eu sempre trabalhei. Meu marido morreu e eu sempre tentei criar meus filhos da melhor maneira possível", disse. Então, após cinco tentativas, assoprou as velas que formavam o número 130.
 

 

 

Terra