Por pbagora.com.br

 Ativistas tiram a roupa em defesa dos animais em Johannesburgo

Membros da organização Peta (Pessoas pelo Tratamento Ético dos Animais, em tradução) se despiram nessa quinta-feira (8) no centro de Johannesburgo e pintaram seus corpos com as bandeiras dos 32 países que participaram da Copa do Mundo para protestar contra o comércio e o uso de peles.

A Peta aproveitou o Mundial da África do Sul para "mostrar ao mundo inteiro que há animais (…) que passam vidas inteiras em jaulas pequenas e sujas" para a exploração de suas peles e "alguns deles, inclusive, endoidecem por viverem fechados".

Os ativistas, que se instalaram em frente a um dos shoppings mais luxuosos da cidade, chamaram a atenção dos moradores. Vestidos unicamente com roupa íntima, eles gritavam o lema da manifestação: "Não às peles".

Na primeira foto abaixo ativista se vestiu com as cores do Brasil em um protesto feito por ativistas do PETA numa criativa foram de combater o uso de casacos
de peles. Em Sandton, na África do Sul; a entidade protetora dos direitos dos animais aproveitou a Copa do Mundo para ganhar visibilidade e pintou mulheres com as cores das seleções que estão na Copa. Veja as fotos:

 "" ""
 

 ""
Esta mulher se vestiu com as cores do Uruguai para pedir que outros homens e mulheres não se vistam com as peles de animais

 ""
Homens e mulheres "copiam" visual de torcedores da Copa que se pintam com as cores de suas seleções para chamar a atenção do mundo para a crueldade contra animais. 

""
Diversas línguas e nacionalidades clamam: "Una-se contra a crueldade. Não use peles".

""
Os manifestantes marcham pelos direitos dos animas em Sandton, na África do Sul.

DA EFE / TERRA