A Paraíba o tempo todo  |

ALERTA: Japão diz que explosão em usina nuclear não foi no reator

O governo do Japão assegurou que a explosão que aconteceu neste sábado na usina nuclear 1 de Fukushima, no norte do Japão, depois do grande terremoto que atingiu o país na sexta-feira, não foi no reator nem produziu um grande vazamento radioativo.

Em entrevista coletiva, o porta-voz do Executivo, Yukio Edano, disse que a explosão, que também não danificou o depósito que protege o reator, aconteceu por causa de uma reação química entre hidrogênio e oxigênio e assegurou que diminuiu o nível de radiatividade na área.

Até então, o Japão se preocupava com uma possível fusão do reator, que registrou pane no sistema de resfriamento. Logo no início, o fogo chegou a lamber barras de combustível irradiado, seguindo-se, depois, uma explosão. A 12 km de lá, o sistema de resfriamento do reator n°2 também foi danificado.

O tsunami que se seguiu ao terremoto de magnitude 8,9 – o sétimo mais potente da história dos sismos na Terra – devastou a cidade de Sendai, onde a polícia encontrou entre 200 e 300 corpos na praia. Entre 300 e 400 outros corpos estavam no porto de Rikuzentakata, que ficou submerso.

Em toda a região, os sobreviventes, ajudados por milhares de soldados, procuravam suas famílias e amigos. "Há tanta gente morta", declarou um homem idoso à imprensa, em meio às lágrimas: "Não tenho palavras para descrever tal situação", prosseguiu.

Uma estranha calma reinavam na manhã deste sábado no litoral devastado do Pacífico, no qual a onda gigante levou bairros inteiros com suas casas, carros e pessoas. Outros sobreviventes estão em estado de choque, depois da tragédia que pode ter deixado mais de 1,7 mil mortos e desaparecidos.

Como se a destruição e os tremores secundários frequentes não fossem suficientes, uma nova ameaça apareceu neste sábado, enquanto as autoridades evacuavam os moradores das proximidades de duas centrais nucleares.
 

 

TERRA

PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe