Por pbagora.com.br

 Centenas de pessoas morreram após uma confusão durante peregrinação anual a Meca, na Arábia Saudita, nesta quinta-feira (24), informou a Defesa Civil saudita, de acordo com as agências internacionais de notícias.
O balanço mais recente de mortos é de 310 pessoas, segundo o órgão, e ainda deve aumentar. Pelo menos 450 pessoas ficaram feridas, segundo a Reuters.

O incidente ocorreu durante uma confusão em Mina, do lado de fora da cidade sagrada de Meca. As vítimas foram pisoteadas durante uma fuga desordenada, segundo as agências.
De acordo com a Defesa Civil, seis equipes de emergência prestam os primeiros socorros aos feridos no local da tragédia e orientam os peregrinos para "rotas alternativas".

Até o momento não foram divulgados os motivos que teriam provocado uma correria em Mina, cidade que realizou nos últimos anos obras de infraestruturas para facilitar o deslocamento dos peregrinos.
Cerca de 3 milhões de muçulmanos participam da peregrinação a Meca.

Em janeiro de 2006, uma tragédia similar no mesmo local matou 364 peregrinos.
Nesta quinta-feira, primeiro dia da festa do Adha, os peregrinos iniciaram um ritual de apedrejamento de satanás, no vale de Mina, região oeste da Arábia Saudita.

O ritual consiste no ato de lançar sete pedras no primeiro dia do Eid al-Adha contra uma grande pilastra que representa satanás, e 21 no dia seguinte contra três grandes pilastras (grande, média e pequena).
No dia 11 de setembro, quase duas semanas antes do início da peregrinação à Meca, conhecida como hajj, uma grua desabou na Grande Mesquita e matou 109 pessoas.

G1