Atenção, torcedor palmeirense: falta pouco. Anote data e hora para a festa: próximo sábado, às 16h20m, no Pacaembu, contra o São Caetano. Se vencer, o Verdão confirma o tão esperado retorno à elite do Campeonato Brasileiro. Depois da vitória do mesmo Azulão sobre o Icasa, também neste sábado, por 2 a 1, o Palmeiras só depende de si na rodada seguinte. A Série A é logo ali!

Neste sábado, em Bragança Paulista, o Alviverde tomou sufoco depois que ficou com um a menos (Leandro foi expulso), mas bateu o Bragantino por 2 a 0, com gols de Alan Kardec e Wesley. A vitória manteve o time na liderança, com 68 pontos, enquanto o Bragantino estaciona nos 39.

 

Depois de dominar completamente o primeiro tempo no estádio Nabi Abi Chedid, tomado por palmeirenses, o Verdão de Alan Kardec, o melhor em campo, sofreu por conta de um lance infantil de Leandro. O atacante, que já tinha amarelo, tentou revidar falta de Robertinho, recebeu o segundo cartão e foi corretamente expulso.

 

A partir daí, o Bragantino do técnico Marcelo Veiga cresceu, foi para cima e por muito pouco não chegou ao empate na etapa final. Um gol de Wesley, aos 47, levou alívio aos palmeirenses, e desânimo aos donos da casa, que se encontra a 11 pontos do G-4 e a nove da zona do rebaixamento.

 

Estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista, interior de São Paulo: arquibancadas? Coloridas de verde. Campo? Obviamente verde. Domínio do jogo? Total do Verdão. Dado o ambiente favorável ao Palmeiras, nem parecia que o time era o visitante diante do Bragantino. A invasão pedida por Gilson Kleina se confirmou dentro e fora do gramado.

Coube ao Bragantino só assistir ao bom futebol do adversário. Totalmente recuada, a equipe sequer levou perigo ao gol de Fernando Prass. À vontade, o time de Alan Kardec deitou e rolou. O centroavante, aliás, fez de tudo um pouco: pivô para chegadas e tabelas de Leandro, passes com visão de jogo, sendo um até de letra, e gol. Não à toa, ficou com a maior nota do jogo.

Provavelmente cansado de servir os companheiros em vão, ele resolveu decidir sozinho: dominou na intermediária, girou completamente livre e finalizou de fora da área no canto direito de Leandro Santos: 1 a 0, aos 27 minutos. Não fosse o goleiro do Bragantino, aliás, o placar da etapa inicial certamente seria maior a favor do Verdão.

Leandro é expulso, e Braga pressiona

Esqueça tudo o que aconteceu no primeiro tempo. Bragantino e Palmeiras inverteram totalmente os papéis na etapa final, principalmente por um lance infantil de Leandro. Após receber falta de Robertinho, o atacante deixou a perna tentando revidar, recebeu o segundo amarelo e foi bem expulso pelo árbitro André Luiz de Freitas Castro.

Com isso, Marcelo Veiga entrou em ação: trocou Carlinhos (lateral) por Léo Aro (atacante) – ele já havia substituído Léo Jaime por Cesinha. Mais ofensivo, o Bragantino encurralou. Quase sempre com Nilson, seja de cabeça, seja pelo chão, exigiu defesas importantes de Fernando Prass.

A dinâmica de ataque do Bragantino contra a defesa do Palmeiras só foi interrompida por uma confusão. Após cobrança de escanteio, o zagueiro Guilherme Mattis, que recebia atendimento fora de campo, rolou para dentro do gramado para paralisar a jogada. A malandragem gerou revolta principalmente em Henrique, que chegou a se estranhar com os jogadores do time da casa.

Acuado, o Palmeiras de Kleina ameaçou só em lances isolados de bola parada, com Henrique e Alan Kardec, acertando a trave de Leandro Santos. Eguren, que substituiu o pouco produtivo Felipe Menezes, entrou para fechar os espaços no meio.

No fim, a clara intenção alviverde de esfriar o jogo e deixar o tempo passar deu certo. Apesar da pressão do anfitrião, o Verdão ainda conseguiu ampliar o placar aos 47: Luis Felipe puxou para o meio e abriu na esquerda para Wesley. O volante cortou para dentro, bateu de chapa e venceu Leandro Santos.

A vitória encaminha o acesso do Palmeiras, que pode confirmar o retorno à elite no próximo sábado. O Bragantino, por sua vez, perdeu boa chance de ao menos conseguir um ponto em casa.

 

 

Ge

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Hexacampeão da Fórmula 1 Lewis Hamilton revela amor pelo Brasil

Lewis Hamilton. Mas poderia ser Luís Hamílton. No Brasil para mais um Grande Prêmio em Interlagos, o hexacampeão mundial de Fórmula 1 confessou que se sente cada vez mais brasileiro.…