A Paraíba o tempo todo  |

Treze perde pênalti e tropeça contra a Perilima no Amigão pelo Paraibano

CREATOR: gd-jpeg v1.0 (using IJG JPEG v62), quality = 82

Na abertura da quinta rodada do Campeonato Paraibano, o Treze e Perilima empatam em 1 a 1 e podem ter se complicado na busca de seus propósitos na reta final da 1ª fase da competição. O Galo ainda perdeu um pênalti no segundo tempo, quando a partida já estava empatada.

Júlio Ferrari marcou para o Treze no primeiro tempo, enquanto Rogério Sena deixou tudo igual para a Águia.

O resultado ainda não garantiu a classificação antecipada da equipe alvinegra para a próxima fase e pode deixar os comandados de Marcelinho Paraíba ainda mais longe do G-2 do estadual ao término desta rodada. Já a Perilima conseguiu garantir sobrevida até o próximo domingo, quando vai para o tudo ou nada, contra o São Paulo Crystal, em busca de sua permanência na elite do futebol estadual.

Foram 45 minutos de muita movimentação por parte de Treze e Perilima. Fábio Lima, logo aos quatro minutos, exigiu que Jeferson salvasse o Treze com uma linda defesa no mano a mano. Depois, aos 13 minutos, Victor Alves evitou a abertura de placar por parte do Treze no arremate de Bruce.

Dois times que se apresentaram ao campo de ataque de forma muito franca. Fábio Lima de falta, pela Águia, e Raulisson, pelo Galo, perdendo um gol com o gol aberto para si, também incomodaram posteriormente em boas investidas. Mas só aos 45 minutos a rede balançou. Júlio Ferrari arriscou bonito da entrada da área, de três dedos, e abriu o placar para o time alvinegro.

A etapa final começou com a Perilima surpreendendo o Treze de cara. Fábio Lima invadiu a área e serviu Rogério Sena, que só conferiu a bola na rede de Jeferson, empatando, assim, a partida. Depois disso, o goleiro trezeano trabalhou bastante e evitou que o pior se desenhasse para a sua equipe. Isso porque, pelo menos em duas oportunidades, ele salvou o gol da virada da Águia, nos arremates de Fábio Lima e de Igor Chrystian. Mas, no final das contas, quem brilhou foi Victor Alves.
É que, aos 38 minutos, ele leu bem o atacante João Leonardo, acertou o canto e defendeu a penalidade máxima cobrada pelo atacante trezeano. Depois disso, a partida caminhou para os seus últimos instantes sem mudanças no placar.

Globoesportes.com

PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe