Por pbagora.com.br

A confusão ocorrida no jogo dessa segunda-feira, entre Manaus e Treze, pela sétima rodada da Série C do Campeonato Brasileiro, segue repercutindo. Além da diretoria do Galo criticar publicamente a atuação da arbitragem, os jogadores também se posicionaram sobre o ocorrido. Eles relataram abusos, ofensas e agressões de membros da Polícia Militar durante todo o processo de abordagem no fim da partida. Em vídeo divulgado nas redes sociais, alguns atletas inclusive mostraram as marcas das supostas agressões.

Apesar de não terem se identificado, os jogadores mostram os braços avermelhados no vídeo – postado pelo zagueiro e capitão do Treze, Breno Calixto -, o que sugere que foram atingidos pelos sprays de pimenta e cassetetes usados pelos policiais. Em sua postagem, Breno cita o episódio como “inadmissível” e classifica a atitude da PM como covarde.

O lance que desencadeou toda a confusão aconteceu aos 52 minutos do segundo tempo. Na ocasião, o Manaus chegou ao empate com Matheusinho, e os jogadores do Treze se dirigiram à arbitragem para reclamar de uma suposta irregularidade na origem da jogada.

A confusão ainda durou por volta de 10 minutos, e o árbitro terminou a partida sem a bola em campo. Através da sua assessoria de imprensa, o Treze informou que não prestou queixa contra a PM e que o presidente do clube vai pessoalmente à CBF para fazer uma reclamação formal contra a arbitragem da partida.

Com o resultado, o Treze segue sem vencer na Série C, onde ocupa a nona colocação do Grupo A, com apenas dois pontos em cinco jogos. O Manaus, por sua vez, terminou a rodada na sétima posição, com sete pontos somados em seis jogos.

Globoesportes.com

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Nadador Kaio Márcio anuncia aposentadoria das piscinas

Através de suas redes sociais o paraibano Kaio Márcio anunciou na noite dessa segunda-feira (29), a sua aposentadoria na natação. “É com muita alegria que hoje anúncio que estou deixando…