Por pbagora.com.br

A confusão registrada no Estádio Amigão, em Campina Grande, durante o jogo entre Queimadense e Sport Campina vai ser julgada pelo Tribunal de Justiça Desportiva da Paraíba (TJD-PB) nesta terça-feira. O Tribunal vai analisar a súmula do jogo que foi encerrado antes da metade do segundo tempo, quando a equipe do Sport se retirou de campo atendendo a um pedido de sua presidente, Khézia Suille, porque não havia médico no estádio para atender uma provável ocorrência.

As denúncias, a maioria delas por comportamento antidesportivo e invasão de local de jogo, foram apresentadas contra a presidente do Sport Campina e contra a própria equipe. A Queimadense também foi denunciada, só que por descumprir o artigo 211 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), que fala sobre "deixar de manter o local que tenha indicado para realização do evento com infraestrutura necessária a assegurar plena garantia e segurança para sua realização".

 

O árbitro Laurismar Alves também será julgado por, supostamente, ter descumprido o que determina os artigos 259 e 261-A, que falam sobre as o cumprimento das regras da partida. O árbitro, se for condenado, pode pegar uma suspensão de 15 a 90 dias e multa que pode variar de R$100 até R$100 mil. As duas equipes, assim como Khézia Suille, pode ser multadas entre R$100 e R$100 mil e também pegar uma suspensão de até 12 partidas.

 

O processo terá a relatoria do auditor Ricardo Tadeu Feitosa Bezerra e a sessão está prevista para ser iniciada às 18h30, na sede da Federação Paraibana de Futebol (FPF).

 

G1PB

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.