Mesmo fora da Série D do Brasileiro há três semanas, o Campinense foi punido na tarde desta terça-feira (30) pela Segunda Comissão Disciplinar do STJD.

Denunciado pela ação da torcida na partida contra o Central, no jogo do dia 14 de setembro, o time foi multado em R$ 5 mil e punido com a perda de um mando de campo. A decisão cabe recurso.

Na súmula do jogo, o árbitro relatou que, ao término da partida, foi informado pelo delegado do jogo sobre a ação de alguns torcedores do Campinense que atiraram pedras para dentro do estacionamento interno do Estádio Amigão, em Campina Grande.

As pedras atingiram três veículos: ônibus da delegação do Central, carro do presidente do Conselho Deliberativo do Central e o carro do próprio presidente do Campinense.

Pela ação de alguns torcedores, a equipe mandante foi denunciada por infração ao artigo 213, incisos I e III, parágrafo 1º do CBJD. “Deixar de prevenir e reprimir desordens e lançamentos de objetos na praça de desporto”.

Em julgamento, o advogado Fernando Lamar, representando a Raposa, tentou minimizar o ocorrido, mas a equipe acabou punida pelos auditores.

Relator do processo, o auditor Jurandir Ramos de Sousa votou para aplicar multa de R$ 15 mil e perda de três mandos de campo ao clube. O auditor Nicolao Constantino divergiu para multar o Campinense em R$ 5 mil e a plicar a perda de apenas um mando de campo, voto que foi acompanhado pelo auditor Jonas Lopes de Carvalho Neto.

Já o auditor Manuel Márcio Bezerra aplicou multa de R$ 10 mil e perda de três mandos.

 

EsportesPB

Deixe seu Comentário