Por pbagora.com.br

No jogo do vice-líder da Série B contra o lanterna, esperava-se um domínio completo do melhor colocado. E assim foi. Jogando em São Januário, o Vasco controlou completamente o jogo e venceu o Campinense por 3 a 0, neste sábado. O atacante Aloísio estreou no segundo tempo, mas passou em branco. Carlos Alberto, Elton e Gian foram os autores dos gols.

A vitória deixa o Vasco empatado com o Atlético-GO, que perdeu para o Ceará, no número de pontos: 32. Entretanto, o time goiano tem uma vitória a mais e segue líder. O Campinense permanece em último, com nove. Na próxima rodada, os cariocas enfrentam o América-RN fora de casa, enquanto os paraibanos vão receber o Paraná. Ambos os jogos acontecem na terça-feira.

O jogo

Se o primeiro tempo do jogo fosse uma peça de teatro, poderia ser considerada um monólogo. Tirando um contra-ataque do Campinense que terminou em um chute fraco de Fernandes e defesa fácil de Fernando Prass aos cinco minutos, só deu Vasco.

A equipe de São Januário se apresentou desde o início para sua plateia com vontade, pressionando o adversário e procurando manter a bola no campo de ataque o tempo inteiro. Com oito de jogo, Enrico bateu escanteio da direita e quase fez olímpico. Fabiano colocou para escanteio.

Na jogada seguinte saiu o gol do Vasco. Bola na área para Elton, que foi seguro pelas pernas por Márcio Paraíba. Carlos Alberto partiu para a bola e colocou no canto direito, tirando o goleiro da foto: 1 a 0, para a plateia de 17.998 pessoas que compareceu ao estádio aplaudir de pé.

A apresentação cruzmaltina seguiu em grande estilo até o fim da etapa, embora o segundo gol não tenha saído. E o time da casa chegou mais perto dele aos 14, quando Elton se atrapalhou com a bola na área, a zaga conseguiu fazer o corte, e Enrico, da meia-lua, acertou o travessão.

Aos 17 minutos, os artistas do espetáculo foram forçados a fazer uma pausa. Do lado de fora do estádio, a polícia teve que intervir com gás lacrimogêneo para acalmar uma confusão com torcedores que não conseguiram entrar. O gás acabou indo para dentro do campo, incomodando os jogadores. Três minutos depois, bola rolando novamente.

Mesmo com a paralisação, o Vasco não deixou cair o ritmo. Com 23 minutos, Adriano recebeu na fora da área e bateu rasteiro. Fabiano segurou. Dez minutos depois, Elton foi lançado na área pelo lado esquerdo, chutou cruzado, e Fabiano se esticou todo para espalmar para o lado. Sem ângulo, Carlos Alberto chutou em cima do goleiro.

A esta altura, a torcida já gritava pelo nome de Aloísio. E os homens de frente do Vasco seguiam perdendo gols. Aos 35, Carlos Alberto fez jogada pelo meio e passou para Elton. De fora da área, ele chutou forte, e de novo Fabiano colocou para escanteio.

Com 37 minutos, Elton caiu na área e pediu pênalti. A plateia se manifestou também. Nos acréscimos, a última chance do primeiro tempo. Enrico lançou na área para Souza, que pegou de primeira, mas torto. Mesmo assim, a bola encobriu Fabiano, e o goleiro teve que saltar para colocar para escanteio.

Dorival atende pedido da torcida

Como quem estava assistindo queria ver algo novo no espetáculo, o técnico Dorival Júnior atendeu os pedidos. Aloísio entrou no lugar de Adriano na volta para o segundo tempo. E logo aos quatro minutos veio o segundo gol do Vasco. Mas saiu dos pés de quem vinha perdendo gols na primeira etapa. Carlos Alberto brigou pela bola na área, errou o passe, mas a bola voltou para ele. O meia enfim achou Elton livre para tocar no canto esquerdo e fazer 2 a 0.

O aclamado Aloísio entrou apagado. Coube aos demais a tarefa de ampliar o resultado. Com quatro minutos, Gian cobrou falta no cantinho esquerdo e colocou 3 a 0 no placar.

Aloísio teve a chance de marcar aos 39 minutos. Carlos Alberto cruzou na cabeça do atacante, e ele carimbou a trave esquerda de Fabiano. Nada que entristecesse o torcedor vascaíno, que certamente voltou para a casa com a sensação de que a apresentação valeu o ingresso pago.

globo.com