Por pbagora.com.br

 No reencontro do Vasco com os torcedores do Rio após três jogos com portões fechados, a equipe empatou a quarta partida consecutiva, desta vez com a Portuguesa, por 1 a 1, e continuou em situação complicada na Série B do Campeonato Brasileiro. O novo tropeço deixou o treinador Adilson Batista em situação difícil no comando do time. Já a Lusa segue na zona de rebaixamento.

O Cruzmaltino iniciou a partida com uma postura bem diferente dos três últimos jogos. Partindo para cima, a equipe demonstrou atitude e buscou o gol desde o começo.

Logo aos 11 minutos, Guilherme Biteco, o melhor em campo no primeiro tempo, fez boa jogada, chutou de fora da área e Edmilson, no rebote, quase abriu o placar.

Um minuto depois, porém, o Vasco chegou ao 1 a 0, quando Edmilson cabeceou a bola na trave, pegou o rebote, chutou cruzado e o zagueiro Rodrigo concluiu de carrinho.

O gol animou o time, que chegou a fazer mais um, com falta cobrada por Biteco em que a bola entrou diretamente, mas a arbitragem interpretou que os jogadores vascaínos, que estavam em impedimento, atrapalharam o lance.

Quando o jogo parecia estar tranquilo para o Cruzmaltino, a Portuguesa engatou um contra-ataque e, após lançamento nas costas do lateral-direito Diego Renan, Gabriel Xavier colocou na frente e fuzilou a rede do goleiro Diogo Silva.

O empate caiu como um balde de água fria para o Vasco, que passou a errar passes e a cometer os mesmos erros das últimas partidas.

No segundo tempo, o técnico Adilson Batista sacou Montoya e Guilherme Biteco e colocou Rafael Silva e Yago, mantendo o esquema no 4-3-3. O jogo ficou mais equilibrado que na etapa inicial, mas a Portuguesa criava as melhores oportunidades.

Aos 11 minutos e aos 27, o goleiro Diogo Silva salvou o Vasco com duas boas defesas. Aos 15, porém, ele se complicou e Caio quase completou para o gol vazio.

O Cruzmaltino respondeu aos 17, quando Rafael Silva emendou uma bomba que o goleiro Tom fez uma defesaça.

Nos 15 minutos finais, o Vasco foi para o tudo ou nada em busca da vitória. Aos 32 minutos do segundo tempo, Edmilson quase fez. Após isso, continuou batalhando, mas acabou sofrendo um grande susto quando, aos 41, Allan Dias recebeu sozinho, dominou no peito e fez o gol, mas a arbitragem enxergou mão, gerando muita reclamação por parte da Portuguesa.

O Cruzmaltino viaja já neste domingo para Varginha (MG), onde na próxima terça-feira enfrenta o Boa Esporte na última rodada da Série B antes da parada para a Copa do Mundo.

VASCO 1 X 1 PORTUGUESA
Data: 31/05/2014 (sábado)
Horário: às 16h20 (horário de Brasília)
Local: Raulino de Oliveira, em Volta Redonda (RJ)
Árbitro: Andre Luiz de Freitas Castro(GO)
Auxiliares: João Patricio de Araújo (GO) e Jesmar Benedito Miranda de Paulo (GO)
Renda e público: R$ 28.680,00 / 2.099 pagantes e 2.835 presentes
Cartões amarelos: Edmilson, Marlon, Guilherme Biteco, Diego Renan (VAS); Caion, Rudnei, Serginho (POR)
Cartões vermelhos: Não houve
Gols: Rodrigo, aos 12 minutos do primeiro tempo (VAS); Gabriel Xavier, aos 29 minutos do primeiro tempo (POR)

 

VASCO
Diogo Silva, Diego Renan, Rodrigo (Douglas Silva), Luan e Marlon; Fabrício, Pedro Ken e Douglas; Montoya (Rafael Silva), Edmilson e Guilherme Biteco (Yago).
Técnico: Adilson Batista

PORTUGUESA
Tom, Arnaldo, Gustavo, Wagner e Luciano Castán; Renan, Coutinho (Caion), Rudnei e Gabriel Xavier (Caio); Allan Dias e Serginho
Técnico: Marcelo Veiga

 

UOL

Notícias relacionadas

Campinense anuncia a demissão de Ederson Araújo

A derrota para o São Paulo Crystal por 2 a 1 no último domingo foi um golpe duro demais para o técnico do Campinense, Ederson Araújo, suportar. Na tarde desta…