A tarde de estreias no Morumbi foi coroada com a garantia de mais três pontos ao São Paulo no Campeonato Brasileiro. A 15ª rodada da competição levou 47.705 torcedores ao estádio na capital paulista para assistir a vitória dos mandantes por 1 a 0 em cima do Ceará. O herói foi justamente Daniel Alves, que vestiu a camisa 10 são-paulina pela primeira vez. O tento anotado com o novo uniforme azul da equipe ainda teve participação de Juanfran, outro veterano que está chegando ao Tricolor.

Apesar de toda euforia compreensível dos donos da casa, pelo lado cearense não faltou reclamação. Isso porque o árbitro pernambucano Gilberto Rodrigues Castro Júnior deixou de marcar o que para os visitantes fora pênalti claro cometido por Tiago Volpi em cima de Felippe Cardoso em meio ao segundo tempo. O VAR Rodrigo Nunes de Sá endossou a decisão de campo e gerou ainda mais indignação.

Polêmica à parte, o time de Cuca chegou aos 27 pontos, agora na quinta colocação, a cinco pontos do líder Santos e com um jogo a menos que os concorrentes diretos. Quarta-feira, contra o Athletico-PR, na Arena da Baixada, o São Paulo se igualará em número de jogos com os demais e terá a chance de encostar ainda mais no topo.

O Vozão teve sua sequência de duas vitórias seguidas interrompida, caiu para a 11ª colocação, com 20 pontos, e terá nada menos que o Flamengo no próximo domingo pela frente. Ao menos, o jogo está agendado para o Castelão.

O resultado positivo do São Paulo em um domingo de muito calor, de fato, foi uma daquelas partidas de futebol em que o placar não reflete exatamente o que se viu em campo.

O Ceará conseguiu imprimir conter a empolgação são-paulina e foi amis perigoso no ataque. Desde o primeiro tempo, Tiago Volpi teve muito trabalho. Foram defesas e mais defesas para evitar que o adversário abrisse o placar.

Bastou uma vacilada de Luiz Otávio em jogada de Juanfran, já nos instantes finais da etapa inicial, para Raniel escorar e Daniel Alves estufar as redes. O Morumbi foi à loucura pelo autor do gol e ganhou uma sensação de alívio.

A segunda etapa não foi tão diferente. Talvez em função de tantos desfalques, casos de Arboleda, Hernanes, Alexandre Pato, Pablo e Rojas, o São Paulo sofreu para se entender com uma formação inédita.

Além do pedido de pênalti em saída espalhafatosa de Volpi em cima de Felippe Cardoso, o Vozão assustou em finalizações de Ricardinho e Samuel Xavier. Antes, Raniel chegou a mandar uma bola no travessão, mas foi só.

No fim, lamentação e revolta de um lado. Alívio e empolgação com a sequência positiva do outro, ainda mais com direito a gol de Daniel Alves, a bola da vez no Tricolor.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Corinthians perde para o Del Valle e se complica na Sul-Americana

O Independiente del Valle não havia vencido nenhum adversário na Copa Sul-Americana como visitante. O jejum terminou na noite dessa quarta-feira, dentro da Arena Corinthians, no primeiro confronto da semifinal…

Athletico é campeão da Copa do Brasil: torcida faz festa e Nikão decreta feriado

Com o título inédito da Copa do Brasil 2019, a torcida do Athletico-PR fez a festa e o clube recebe uma premiação milionária. Mesmo com Curitiba sofrendo um temporal após…