Por pbagora.com.br

 Para liberar o zagueiro Lucão e o meia Michel Bastosao Santos, o São Paulo pediu o atacante Ricardo Oliveira em troca. O Peixe, porém, está decidido a não liberar nenhum atleta titular e nem os reservas que costumam ser utilizados com frequência pelo técnico Dorival Júnior.

Ricardo Oliveira, aliás, não foi sondado pelo Tricolor e está alheio a essas conversas. O camisa 9 sabe que não seria dispensado e só pensa na reta final do Campeonato Brasileiro pelo Peixe.

Os presidentes de Santos, Modesto Roma, e São Paulo, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, têm conversado com frequência e se reuniram em um restaurante da Baixada Santista na última sexta-feira. Na conversa, Modesto sugeriu alguns santistas, mas nenhum empolgou Leco.

Na lista, estão o volante Lucas Otávio e os atacantes Lucas Crispim e Thiago Ribeiro, que retornam após empréstimos em janeiro, fora o volante Alison e o meia Rafael Longuine, pouco usados por Dorival.

> Santista, quem você daria para ter Lucão e Michel Bastos?

Além de estar disposto a liberar alguns jogadores em troca da dupla são-paulina, o Santos não descarta compensar o São Paulo com uma quantia em dinheiro. Lucão e Michel Bastos não têm atuado pelo Tricolor, mas ainda têm bom valor no mercado.

Lucão foi sugerido por Dorival Júnior. O São Paulo vê com bons olhos a inclusão dele em uma negociação. O clube tricolor acredita ser difícil recuperar o futebol do defensor, marcado pela torcida principalmente por falha cometida contra o Corinthians. Ele não joga desde junho, contra o Figueirense.

Michel Bastos não atua desde 5 de outubro e não jogará mais pelo Tricolor em 2017. O meia de 33 anos foi procurado por outros clubes da Série A recentemente. Uma barreira é o seu salário, de cerca de R$ 350 mil. Seu contrato se encerra em dezembro do ano que vem.

Já Ricardo Oliveira tem contrato com o Santos até dezembro de 2017 e, em fevereiro, o clube recusou proposta de 6 milhões de euros (cerca de R$ 26 milhões na cotação da época) do futebol chinês. O ídolo dos santistas tem 36 anos e soma 18 gols em 35 jogos na temporada.

O Pastor tem duas passagens pelo Tricolor: em 2006, quando participou da campanha do time finalista da Libertadores e não pôde jogar a final contra o Internacional, e 2010, quando o Tricolor foi semifinalista da competição continental.

*Colaborou sob supervisão de Adilson Barros.

Globo.com

Deixe seu Comentário