Por pbagora.com.br

Mal assumiu o Milan, o técnico Leonardo já tem vivido um martírio no comando da equipe italiana. A equipe italiana foi derrotada neste sábado pelo Benfica por 5 a 4 nos pênaltis em Lisboa, após empate por 1 a 1 no tempo normal, e chegou a seu sétimo jogo sem vitórias na preparação para os inícios do Campeonato Italiano e da Liga dos Campeões da Europa.
 

A partida na capital de Portugal teve a presença de dez atletas brasileiros, sendo sete do Benfica e três do Milan. Os lisboetas contaram com o zagueiro Luisão e o meia Ramires, convocados para representar a seleção verde-amarela em amistoso contra a Estônia, na quarta-feira. O Milan, por sua vez, foi representado por três jogadores que já estiveram presentes com certa frequência nas convocatórias de Dunga: o zagueiro Thiago Silva, o meia Ronaldinho Gaúcho e o atacante Alexandre Pato.

Entretanto, o primeiro gol do jogo foi anotado por um atacante paraguaio: Oscar Cardozo, camisa 7 do clube português, que subiu entre dois marcadores aos 12 minutos do segundo tempo para desviar de cabeça um belo cruzamento realizado pelo lateral argentino Shaffer. O empate milanês saiu a 4 minutos do final, quando Alexandre Pato fez cruzamento pela direita, deu um corte desconcertante no lateral direito Patric e cruzou para a área. O zagueiro brasileiro Sidnei, de carrinho, marcou contra.

Sidnei, porém, se redimiu nas penalidades. Já na série alternada, o defensor revelado pelo Internacional de Porto Alegre marcou o último gol para os portugueses. Ainda no início da disputa por tiros da marca da cal, Ronaldinho Gaúcho foi bloqueado pelo goleiro Quim.

Um destaque do amistoso no Estádio da Luz foi a entrada do atacante Keirrison, que há uma semana havia feito sua estreia pelo clube português. Vestindo a camisa vermelha número 11, o ex-palmeirense emprestado pelo Barcelona entrou em campo aos 18 minutos do segundo tempo, no lugar do argentino Saviola. No mesmo instante, o técnico Jorge Jesus colocou outros dois brasileiros recém-contratados: o lateral direito Patrick, que defendia o São Caetano, e o centroavante Weldon, ex-Sport.

Antes da entrada dos jogadores conhecidos em solo brasileiro, o Benfica já dominava a partida em Portugal. No primeiro tempo, foram três boas jogadas criadas pelos lisboetas: o zagueiro Luisão levou grande perigo aos 25 minutos do primeiro tempo, cabeceando na pequena área por cima do travessão de Storari. Cardozo, aos 12, chutou forte e o goleiro espalmou. Aos 40, o paraguaio, livre, errou um passe para o argentino Aimar dentro da área.

O Milan, que começou o jogo com o zagueiro Thiago Silva e com o atacante Alexandre Pato, não incomodou a defesa do Benfica ao longo da partida. Nem mesmo Ronaldinho Gaúcho deu novo gás aos italianos, quando teve a oportunidade de entrar em campo no início do segundo tempo. Apenas aos 40 minutos Quim precisou intervir, em chute perigoso do lateral Zabrotta. O gol contra de Sidnei, porém, levou a decisão para os pênaltis.

No desempate por cobranças de penalidades, Kerrison, Shaffer, Ruben Amorim, Yebda e Sidnei – Weldon, Fábio Coentrão e Patrick falharam. O Milan contou com os gols de Pirlo, Borrielo, Jankulovski e Pato – Thiago Silva, Ronaldinho Gaúcho e Zambrotta perderam. Dado o apito final, o clube levantou a segunda edição da Copa Eusébio – na edição anterior, o time da capital lusitana foi derrotado nos pênaltis para a Internazionale, também de Milão.

Os italianos, com mais um resultado negativo, completam sete amistosos pelo mundo sem uma vitória sequer. Antes do tropeço frente ao Benfica, os pupilos de Leonardo haviam empatado com Los Angeles Galaxy e Boca Juniors e perdido para América do México, Chelsea, Inter de Milão e Bayern de Munique. Até o início da temporada, o Milan ainda disputará dois amigáveis com a Juventus, um contra a arquirrival Inter e outro diante do Real Madrid.

UOL