O Campinense não faz uma boa  disputa da Série D do Campeonato Brasileiro. E  tudo ficou ainda pior depois da derrota para o Itabaiana, no fim de semana. O resultado complicou e muito a situação do clube no Grupo A8 e evindeciou a má fase do clube na competição. Para se ter ideia, esta é a pior campanha do clube na Série D desde 2012, quando o Campinense disputou pela primeira vez a quarta divisão nacional. E é tão ruim, que perde inclusive das campanhas de 2012, 2014 e 2015, quando o clube finalizou a quinta rodada tendo jogado apenas quatro vezes.

 

Isto acontece porque, até 2015, os grupos da Série D eram formados por cinco clubes – e não com quatro, como começou a acontecer a partir de 2016. De forma que cada clube folgava numa rodada diferente, o que acarretava nesse número menor de partidas disputadas após cinco rodadas. Mas, ainda assim, o Campinense sempre conquistou mais pontos do que os cinco conquistados em 2017.

As campanhas do Campinense
Em 2012, na primeira vez do Campinense na Série D (após o rebaixamento na terceira divisão do ano anterior), o time comandado por Freitas Nascimento chegou ao final da quinta rodada com seis pontos. Em 2013, o Campinense acabou ficando de fora das decisões do Campeonato Paraibano e, por isso, não disputou o Brasileiro da Série D.

Em 2014, ano que a Raposa não passou nem mesmo da primeira fase, o Rubro-Negro somava os mesmos seis pontos de 2012. Acabou se complicando mais para a frente, não se classificou, mas ainda assim terminou a primeira fase com uma média de mais de um ponto por rodada. Média esta superior à atual.
Nos últimos dois anos, campanhas bem melhores. Na melhor de todas, em 2015, a Raposa chegou ao término da quinta rodada com oito pontos conquistados, o que acabou refletindo no final da fase de grupos, quando a Raposa conseguiu a classificação em primeiro lugar da chave, com 14 pontos.
 

Por fim, em 2016, a situação foi mais ou menos a mesma. Após cinco rodadas, sete pontos conquistados e fim da fase de grupos com 10 pontos, em primeiro lugar (neste último ano, inclusive, já no atual sistema de disputas.
Nos dois últimos casos, o Campinense acabou perdendo a chance do acesso ao ser eliminado nos pênaltis, por Operário-PR e Itabaiana respectivamente.
Situação complicada

O fato é que, agora, a Raposa chega ao fim da quinta rodada com apenas cinco pontos conquistados, e só pode chegar ao final da primeira fase com oito, mesma pontuação que o Flu de Feira (que atualmente lidera a chave) já tem. Desta forma, o Rubro-Negro vai ter que fazer o que ainda não fez nesta edição da Série D do Campeonato Brasileiro e conseguir uma grande vitória se ainda tiver o desejo de seguir vivo na briga pela classificação.

A Raposa não chega nesta situação por acaso. Tudo começou da pior forma possível, logo na estreia, quando o clube paraibano vencia o Atlético-PE (o próximo adversario, por sinal) por 3 a 1 e cedeu a virada nos minutos finais para 4 a 3. Depois, a vitória por 1 a 0 frente ao Itabaiana no Estádio Almeidão deu uma aliviada. Mas, em seguida, foram três partidas seguidas sem vencer. Um duplo empate por 0 a 0 contra o Flu de Feira (primeiro fora de casa e depois dentro de casa) e derrota para o Itabaiana fora de casa.

Redação com globoesportes.com

Deixe seu Comentário