A Paraíba o tempo todo  |

Raposa pode perder 10 mandos de campo e ser multada em R$ 100 mil por confusão

 A procuradoria do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) denunciou nesta quinta-feira (31) Campinense e Central por causa da confusão envolvendo as torcidas dos dois clubes na partida do domingo (27), válida pela série D do campeonato brasileiro, na cidade de Caruaru, em Pernambuco.

 

O julgamento será na próxima terça-feira (05), às 17 horas, e a acusação, é que os clubes infringiram o artigo nº213 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva por não tomar providências capazes de prevenir e reprimir desordens no local da disputa. Ambas as agremiações podem perder até 10 mandos de campo, punição imposta pelo Art.184. Além disso, podem ter que pagar multa de até R$ 100 mil .

 

Raposeiros e torcedores do Central de Caruaru se enfrentaram no entorno do estádio Lacerdão, disparando rojões e pedras, causando grande tumulto. Um torcedor passou mal e precisou ser levado ao hospital.

 

Curiosamente, o Campinense disputará a partida deste sábado (2), válida pela terceira rodada da série D, contra a Jacupiense, em João Pessoa, por cumprir suspensão por causa de brigas envolvendo torcedores durante o Campeonato Brasileiro da Série D de 2012.

 

Entenda o caso:

O conflito entre as torcidas aconteceu logo após o intervalo da partida, quando os torcedores de uma das organizadas do Campinense chegaram ao Estádio Luiz Lacerda e lançaram rojões e pedras, que atingiram um torcedor do Central, este foi socorrido, assim que a polícia conteve os bardeneiros. Segundo a própria PM, ele passa bem e teve “apenas” ferimentos leves. Houve também o relato de que pedras foram lançadas no meio dos torcedores da Raposa.

 

A partida, que terminou em 1 a 1, chegou a ser paralisada devido o conflitou, pois a ambulância teve que deixar o estádio para levar o torcedor até o hospital. O árbitro Michael Vinicius Santos Freira relatou na súmula o ocorrido.

 

“Informo que ao retornar para o início do 2º tempo, observou-se lançamentos de pedras vindo de fora do estádio em direção a torcida do Campinense. Tal fato, foi controlado pelo policiamento. Informo ainda, que aos 2 minutos do 2º tempo, a partida foi paralisada, pois a ambulância teve que se ausentar do estádio para socorrer um torcedor não identificado que estava no local destinado a torcida do Central, onde teria sido atingido por um artefato de fogo lançado de fora do estádio. Tal fato, paralisou a partida por 22 minutos, sendo a mesma reiniciada normalmente após o retorno da ambulância”, relatou.

 

Redação com Futebol Interior

PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe