Por pbagora.com.br

A 27ª rodada do Campeonato Brasileiro serviu para constatar dois fatos importantes nas pontas da tabela. A primeira é que, segundo o matemático Tristão Garcia, são de 99% as chances de um time do Rio de Janeiro ser rebaixado, seja o Fluminense (97%) ou Botafogo (57%) – ou ambos. A segunda é que são de 90% as chances de o título do Brasileirão ser paulista por conta das campanhas de Palmeiras (75%) e São Paulo (15%).

 

Com a vitória sobre o Santos, em plena Vila Belmiro, o time do técnico Muricy Ramalho aumentou em 13% (pulou de 62% para 75%) as chances de conquistar o penta. O São Paulo também apresentou uma pequena melhora. Mas, segundo Tristão Garcia, o que faz a diferença é a média de pontos por jogo entre cada um deles.

 

– O São Paulo fez o que devia fazer: foi lá e venceu o Náutico fora de casa. Cumpriu com a sua parte. Mas o Palmeiras fez a mesma coisa e deu um grande salto. Só que não tem de olhar para trás. Apenas perseguir a excelência. O campeão precisa alcançar média de dois pontos por jogo. Isso já aconteceu com o Palmeiras anteriormente e agora está voltando. O time está a uma vitória de atingir essa média novamente. Para o São Paulo fazer isso, ainda falta um pouco – explicou Tristão, ressaltando que o duelo pelo título está praticamente entre eles, já que os outros adversários se distanciaram.

 

É aí que começa outra briga: por uma vaga na Libertadores. Essa talvez seja a disputa mais acirrada do Brasileirão. Muitos times estão oscilando na fronteira do G-4. Enquanto o Atlético-MG deu um salto considerável (pulou de 50% para 68%) com a vitória sobre o Barueri, Goiás, Internacional e Grêmio começaram a despencar. Todos os três diminuíram suas chances. Quem na verdade encostou neles foi o Flamengo, que alcançou o seu sexto jogo sem perder e sem sofrer gols.

 

– O Flamengo ainda está longe, mas começa a aumentar suas chances, pois obteve uma regularidade. Se comparar esses seis últimos jogos com os seis anteriores, aumentou em 250% a chance de uma vaga na Libertadores. É o time com a média mais alta nesses últimos seis jogos. O Atlético-MG está com média boa, mas Goiás e Inter começaram a cair. A meta para a Libertadores, no entanto, continua sendo de 64 pontos, apesar de no ano passado o próprio Flamengo ter acabado com 64 e ficado fora – explicou Tristão.
 

Mas enquan to o Flamengo vai melhorando significativamente, os outros clubes cariocas continuam vivendo um drama. É que, segundo Tristão Garcia, a zona de rebaixamento está se tornando uma competição à parte no Brasileirão, e são de 99% as chances de o Rio de Janeiro ter um clube rebaixado.

Confira a classificação do Campeonato Brasileiro e simule resultados

 

O Botafogo conseguiu uma vitória importante sobre o Goiás, no Serra Dourada. Diminuiu as chances de cair de 73% para 57%. Mesmo assim, continua ameaçado. Pior mesmo é a situação do Fluminense após a derrota no Fla-Flu. O Tricolor alcançou os 97% de chances de cair. Os dois clubes estão entre os cinco que mais correm risco de disputar a Série B em 2010.

– Os últimos cinco colocados estão se isolando. Já são cinco pontos a mais do Coritiba para o Santo André. Está se desenhando o campeonato do rebaixamento. É uma competição à parte, em que só o “campeão” ficará na Série A. Só se alguém despencar mesmo… O futebol carioca tem 99% de ter clube rebaixado. O Fluminense está instável e não mostra reação. A situação é gravíssima – disse o matemático.

 

O fato curioso da rodada é que o Corinthians, cujo técnico Mano Menezes já tinha jogado a toalha pelo título após a derrota para o Atlético-PR, passou a ter chance matemática de rebaixamento de 1%.
 

 

Veja a tabela

 

G1