Por pbagora.com.br

O Palmeiras não conseguiu repetir a boa atuação do Recife e ficou no empate por 1 a 1 contra o Sport, no Parque Antarctica, nesta quarta-feira, continuando em situação incômoda na Taça Libertadores da América.

Com o resultado, o time alviverde foi aos quatro pontos no Grupo 1 e fica ao lado da LDU, do Equador. Sport e Colo Colo têm sete pontos –faltam duas rodadas para o encerramento da fase de grupos.

Apesar de ter vencido o Sport na última semana, por 2 a 0, na ilha do Retiro, o time alviverde está há quatro jogos sem bater o rival dentro de seu estádio –antes vinha de duas derrotas e um empate. O último triunfo aconteceu na Série B de 2003, 1 a 0.

O time do técnico Vanderlei Luxemburgo ainda jogou toda a segunda etapa com um homem a mais, depois da expulsão de Wilson no fim da primeira etapa.

O Palmeiras volta a campo no sábado, novamente no Parque Antarctica, onde decide vaga para a final do Campeonato Paulista contra o Santos, precisando apenas de uma vitória simples –empate classifica o time da Baixada.

O jogo

A partida, que começou com as duas equipes com uma postura cautelosa e com muita disputa de bola, teve seu placar inaugurado através de um lance muito polêmico.

Aos 13min, o lateral colombiano Armero avançou pela esquerda e cruzou. O zagueiro César fez o corte e o árbitro uruguaio Roberto Silvera assinalou um duvidoso pênalti ao interpretar que o defensor utilizou o braço e não a barriga.

Após muita reclamação dos jogadores do time pernambucano, Keirrison converteu a cobrança e colocou o Palmeiras na frente do marcador.

Apesar do gol palmeirense, o Sport não se lançou ao ataque, e o jogo foi relativamente morno durante toda a primeira etapa. O time visitante abusava das bolas alçadas na área, enquanto o rival não conseguia encaixar jogadas de velocidade.

No entanto, nos acréscimos, a equipe pernambucana conseguiu o empate através da jogada que tanto insistiu. Depois de falta cobrada por Paulo Baier, a zaga palmeirense bobeou e Wilson empatou. O atacante, que já tinha cartão amarelo, tirou a camisa na comemoração e foi expulso.

Na segunda etapa, com um homem a menos, o Sport montou uma verdadeira retranca e obrigava o Palmeiras a ter muita paciência para tentar a penetração na área. Em sua primeira boa chance, o time alviverde trocou passes insistentemente até Diego Souza arriscar com perigo de fora, aos 11min.

Outra nova boa chance aconteceu dez minutos depois. Diego Souza bateu forte falta e o goleiro Magrão fez grande intervenção.

O mesmo Diego Souza perdeu a última grande chance palmeirense na partida. Aos 43min, o meia recebeu cruzamento de Armero, mas cabeceou para fora.

 

Folha

Deixe seu Comentário