Por pbagora.com.br

 Aos 54 anos de idade, Juan Carlos Osorio não esconde seu grande objetivo profissional: treinar uma seleção na Copa do Mundo de 2018, na Rússia. Sem sondagens da Colômbia, bem comandada pelo argentino José Pékerman, o técnico do São Paulo despistou sobre a proposta recebida pelo México.

"Eu tenho 54 anos e meu proposito familiar é dirigir (um time) até os 60. Quero ir ao Mundial. Tive, sim, ofertas de seleções, infelizmente não a do meu país. Também sei que nunca vou dirigir o Brasil", começou o colombiano em participação no Sportv.

"Sou um homem centrado. Tenho duas ou três seleções que penso que podem ser uma boa mistura entre a minha proposta futebolística e a proposta esportiva deles. E no momento em que isso ocorrer, eu certamente vou considerar. Mas, no momento, o meu trabalho está aqui no São Paulo", despistou o treinador.

Diante das recentes polêmicas de arbitragem, Osorio defendeu o uso da tecnologia no esporte. "No futebol, para muitas pessoas, não há espaço para a tecnologia. Para mim, creio que vai ser necessário. Um lance desses pode decidir um jogo", ponderou, em referência à controversa expulsão de David Braz na partida entre Corinthians e Santos.

Ainda sobre o clássico de domingo, Osorio comparou a agressividade do rúgbi com a deslealdade do futebol. "Acho que o rugby é um esporte mais violento, mais bruto, mas é jogado por um gentleman (cavalheiro). O futebol não, na América do Sul não. Não é disputado por nenhum gentleman", avaliou. Por fim, usou o basquete como referência ao tratar da ofensividade do futebol brasileiro.

"Essa é a maior diferença quando você compara esportes como a NBA, o basquete, e o futebol. A proposta se mede pela quantidade de jogadores mais ofensivos ou mais defensivos que estão em campo. Às vezes isso dá certo, às vezes não dá. É uma decisão, e há alguns que concordam e outros não. Não é melhor nem pior, é diferente. Eu, sem sombra de dúvida, penso que o futebol brasileiro é tecnicamente melhor. Em conclusão, eu creio que o futebol brasileiro deve ser o mais ofensivo porque tem condições de jogar ofensivamente", finalizou o colombiano.

Msn