Por pbagora.com.br

No início do ano, uma mudança polêmica no critério de pontuação causou furor na Fórmula 1. Max Mosley, presidente da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), tomou a decisão de abolir os pontos para decidir o campeão e premiar apenas o maior número de vitórias. Após uma enorme polêmica e a rejeição das equipes, a entidade voltou atrás e manteve o mesmo sistema vigente até o fim de 2008.

Após 14 corridas, o maior beneficiado pelo sistema de vitórias seria um piloto que sequer tinha emprego confirmado a poucos dias do início da temporada. Com seus seis triunfos, Jenson Button poderia ter se sagrado campeão já no GP de Cingapura. A segunda vitória de Lewis Hamilton não deixou possibilidade para os outros rivais chegarem ao número obtido pelo inglês da Brawn GP.

Rubens Barrichello, que está 15 pontos atrás de Button no campeonato, já teria suas chances sepultadas após esta corrida. No entanto, no critério de pontos vigente nesta temporada, o brasileiro ainda tem chances de reverter o quadro. O inglês precisa apenas administrar a boa vantagem obtida na primeira metade do campeonato.

 

globoesporte.com