Por pbagora.com.br

Prestes a assumir o cargo de gerente de futebol do CSA, Marquinhos Mossoró ainda não superou a eliminação na Série D de 2012. Enquanto ocupava cargo similar no Campinense, Mossoró participou do grupo que conquistou o Paraibano, mas acabou falhando na tentativa de buscar uma vaga para a terceira divisão nacional, sendo eliminado pelo Baraúnas na fase decisiva. Mossoró, quase um ano após o ocorrido, ainda busca uma retratação, na Justiça, contra as acusações que ele alega ter sofrido.

 

O processo, movido pelo ex-gerente da Raposa por calúnia e difamação, tem como principais citados o treinador Freitas Nascimento, que comandava o time na época da disputa da competição nacional; e o atual presidente da Raposa, William Simões.

– É uma situação muito difícil para mim. Muitas vezes eu ando na rua e ainda escuto algum torcedor do Campinense me chamando de mercenário e isso me magoa muito. Eu estou movendo essa ação contra eles porque quero que o torcedor saiba da verdade, que não teve nenhuma situação estranha naquele jogo – disse Marquinhos Mossoró.

 

O presidente do Campinense, William Simões, disse que não recebeu nenhuma notificação sobre processo movido por Mossoró e que, mesmo tendo seu nome envolvido nesse imbróglio, está completamente tranquilo.

– Eu não entendo o porquê de Marquinhos Mossoró mover processo contra mim. Até agora eu não recebi nenhuma notificação disso, mas, de toda forma, eu estou muito tranquilo com relação a isso. Ano passado, quando houve a eliminação na Série D, eu dei algumas declarações, mas nunca citei o nome de ninguém e não vejo nenhum motivo para estar acontecendo isso – comentou o dirigente raposeiro.

O outro personagem citado por Mossoró, o treinador Freitas Nascimento, foi procurado pela reportagem do GLOBOESPORTE.COM/PB através de contato telefônico, mas as ligações não foram atendidas

 

Caso antigo

Toda essa polêmica começou ainda no ano passado quando o presidente rubro-negro fez uma denúncia de que haviam pessoas dentro daquele elenco trabalhando contra o clube na competição nacional. Apesar de não ter citado nenhum nome, as declarações de William geraram insatisfação em Mossoró, que acusou um outro membro da diretoria, também não citado nominalmente, de ter invadido seu computador pessoal e acessado algumas informações.

 

 

G1PB

Notícias relacionadas

Campinense anuncia a demissão de Ederson Araújo

A derrota para o São Paulo Crystal por 2 a 1 no último domingo foi um golpe duro demais para o técnico do Campinense, Ederson Araújo, suportar. Na tarde desta…

Campinense anuncia Ranielle Ribeiro como novo técnico

O Campinense já tem novo treinador. Menos de 24h após demitir o treinador Ederson Araújo, a Raposa anunciou a contratação d Ranielle Ribeiro, de 41 anos, para comandar a equipe…