Por pbagora.com.br

Do alto de seus 1,57m, Madson foi um gigante no primeiro tempo. Com Kléber Pereira encurralado entre os zagueiros, o meia assumiu a responsabilidade de ser o homem mais perigoso do sistema ofensivo do Santos. Abusando da velocidade, enlouqueceu a defesa adversária, marcou um gol e, de quebra, deixou o Palestra Itália como o herói que colocou o Alvinegro na final do Campeonato Paulista.

 

– O homem não pode ser medroso e ter medo de cara feia. Eu carrego isso comigo. Enfrentei os gigantes da defesa do Palmeiras, que são jogadores de qualidade, e pude fazer uma boa partida. Um ou dois me ameaçaram dizendo que me jogariam na torcida se eu fizesse alguma outra jogada. Eu vou para cima! – disse.

Desde o primeiro minuto, Madson deu mostras de que estava em uma noite inspirada. Jogando pelo lado direito, na avenida formada nas costas de Fabinho Capixaba, criou inúmeras situações de perigo. Nem mesmo Pierre, disparado o melhor marcador do torneio, conseguiu freá-lo.

A recompensa veio aos 17 minutos depois de o Santos dominar amplamente as ações. Fábio Costa cobrou tiro de meta nos pés de Neymar. A jovem revelação do Santos deu lindo passe para o baixinho apenas desviar na saída de Marcos e ampliar ainda mais a vantagem praiana rumo à decisão.

– Tive a felicidade de receber um passe do Neymar e fazer o gol. Ele é inteligente. Se a gente se movimentar, ele vai largar a bola na cara do gol – afirmou o ex-vascaíno.

 

No segundo tempo, Madson não precisou nem de tanto esforço. Logo aos seis minutos, o zagueiro Maurício Ramos foi expulso ao cometer pênalti em Neymar. Kléber Pereira bateu forte no canto direito, marcou o décimo gol dele no Estadual e deixou o Santos com as duas mãos na vaga.

A partir disso, a apatia tomou conta do Palmeiras. Precisando de três gols para se classificar, o Verdão se perdeu e abriu inúmeros espaços para o Santos jogar nos contra-ataques, boa parte deles, claro, com Madson, sempre aberto pelos lados.

Para fechar a noite inspirada, o baixinho fez linda jogada pela direita, passou por dois marcados e colocou Kléber Pereira na cara de Marcos. O centroavante, porém, entendeu que estava impedido e não deu sequência ao lance. Nem mesmo o frangaço de Fábio Costa, aos 29, atrapalhou. Vaga assegurada para o Santos, como gente grande.

 

globo.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.