Chegou o dia da decisão na Série C do Campeonato Brasileiro, e o jogo de vida ou morte para Treze e Botafogo (PB). Quando experiente árbitro Leandro Pedro Vuaden der o apito inicial no segundo Clássico Tradição, a ser disputado neste sábado (24), no estádio O Amigão, em Campina Grande, estará em jogo o futuro de Galo e Belo. Rivalidade, emoção e tabu em um duelo em que os protagonistas tem objetivos diferentes. A partida válida pela última rodada da fase classificatória da Série C do Brasileiro, será dramática, cheia de expectativas, e promete mexer com os nervos e coração dos torcedores dos dois times.

O Treze que vive um ano complicado, quer espantar de vez o fantasma do rebaixamento, enquanto o Bota, precisa da vitória para, avançar na competição nacional, e continuar com o sonho do acesso para a Série B de 2020.

Os dois times já se enfrentaram 9 vezes na Terceirona, e o retrospecto é bem equilibrado. O Galo venceu 4 partidas, contra 4 triunfos botafoguenses. Um único empate foi registrado até agora no confronto. No primeiro confronto deste ano, disputado no Almeidão, o Belo levou a melhor e venceu por 3 x 1. Só que agora, a situação é outra.

Com 18 pontos no Grupo A somados em 17 partidas disputadas, o Galo ocupa a oitava colocação e, para escapar da queda apenas com o seu próprio esforço, precisa vencer o Botafogo-PB de qualquer maneira para permanecer na Terceirona sem depender da combinação de resultado dos adversários Globo FC e ABC, que seriam os dois rebaixados do Grupo A. Com o triunfo, o Galo que vem de uma arrancada na competição, ainda elimina o Botafogo que tem chances de classificação.

Ganhando o clássico, o Treze se garante na Série C. Se empatar, tem que torcer para o Globo FC não vencer o ABC por mais de um gol de diferença. Para isso, o Galo precisa quebrar um tabu. O alvinegro não vence o Bota dentro de seus domínios há quatro anos, e está há sete partidas sem obter um triunfo diante do Belo. O último êxito do Galo da Borborema sobre um dos seus grandes rivais no estado aconteceu no dia 10 de junho de 2015, por 2 x 0 em jogo válido pela quinta rodada do quadrangular final do Campeonato Paraibano daquele ano.

Diante de necessidade, o técnico Celso Teixeira deve escalar o time com a força máxima. O desfalque certo é o goleiro Mauro Iguatu, fora desde a 15ª rodada, que ainda se recupera de uma lesão no quadril. Sem o camisa 1, Paulo Wanzeler segue na titularidade, onde tem ido bem e não sofre gol há duas partidas. De resto, o Galo tem a experiência de Marcelinho Paraíba e Eduardo, os goleadores trezeanos na temporada. É força máxima para tentar salvar o time da queda.

Enquanto o Treze briga para não cair para a Série D, o Botafogo luta para continuar vivo na competição. Só que para se classificar, o Botafogo-PB tem que ganhar o Clássico Tradição e torcer por tropeços de seus concorrentes ao G4. O Bota está atrás do Ferroviário, sexto, que também tem 24 pontos, e de Santa Cruz, quinto, Confiança, quarto, e Imperatriz, em terceiro, todos com 25 pontos.

Após a derrota para o Náutico, o Botafogo-PB caiu para a sétima colocação na classificação do Grupo A, e precisa, além da vitória no clássico, de uma combinação de resultados, envolvendo os duelos Náutico x Santa Cruz, Sampaio Corrêa x Imperatriz e Ferroviário x Confiança. O Belo necessita que Santa Cruz e Imperatriz não vençam seus jogos. Caso um deles ganhe, o time paraibano torce para que o Ferroviário empate com o Confiança.

Para este duelo que fecha a 18ª rodada da Terceirona, o técnico Evaristo Piza, tem algumas dúvidas para montar a equipe titular. Fábio Alves está fora, já que terá que cumprir suspensão. O mais provável é que Neuton, recuperado, entre de primeira. Outra opção do treinador é improvisar o meia Enercino na posição. Outro jogador que não deve entrar em campo é o zagueiro Fred, também lesionado. Se o defensor não for para campo, quem herda a vaga é Willian Goiano

Piza ainda não decidiu se escala Marcos Aurélio de primeira. Referência do Belo desde o início da temporada passada, Marcos Aurélio vive, sem dúvida, a sua pior fase com a camisa 10 alvinegra. O capitão botafoguense tem destoado do restante dos companheiros de meio de campo ao longo de toda a Série C do Brasileiro.

Leandro Pedro Vuaden (RS) vai ser o árbitro principal do Clássico Tradição, com Jorge Eduardo Bernardi (RS) e Jose Eduardo Calza (RS) como auxiliares.

Prováveis escalações

Treze: Paulo Wanzeler, Thiaguinho, Adriano Alves, Breno Calixto e Silva; Elielton, Robson, Júlio Pacato e Marcelinho Paraíba; Dija Baiano e Eduardo. Técnico: Celso Teixeira.

Botafogo-PB: Saulo, Neilson, Donato, Willian Goiano e Neuton (Enercino); Rogério, Juninho, Clayton e Marcos Aurélio (Elvinho); Kelvin e Nando. Técnico: Evaristo Piza.

Severino Lopes
PB Agora

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Paraibano de CG dá o tom na festa do inédito título do Athletico na Copa do Brasil

O inédito título da Copa do Brasil conquistado pelo Athletico Paranaense na última quarta-feira, com a vitória de 2 a 1 sobre o Internacional, eternizou na história do clube quatro…

Paraibano Santos ganha primeira convocação para Seleção Brasileira

Campeão da Copa do Brasil na quarta-feira (18) pelo Athletico Paranaense, o paraibano Santos, foi convocado pelo técnico Tite para defender a Seleção Brasileira nos próximos dois amistosos. Natural de…