A imprensa sul-africana reagiu com entusiasmo à demissão do técnico Joel Santana do comando da seleção e aposta que Carlos Alberto Parreira será anunciado até sexta-feira como o seu substituto. O “The Star”, um dos principais jornais do país, fez reportagem de capa sobre a saída de Joel e, citando uma fonte anônima da Federação de Futebol Sul-Africana (SAFA), garantiu que Parreira tem 90% de chances de voltar à África do Sul.

O Sowetan também estampou a demissão de Joel na capa, com o título "Adeus amigo", assim mesmo em português. O jornal destacou que a África do Sul caiu da 76º para a 85º posição no ranking da FIFA sob o comando de Joel, afirmou que o brasileiro "não deixará saudades" e que "sua saída é o fim de um grande erro". Já para Parreira o Sowetan só guardou elogios – "ele é o homem para este grande trabalho e é reconhecidamente um campeão", diz um editorial.

Os dois jornais confirmaram que Joel foi pego de surpresa com a demissão. A decisão foi tomada imediatamente após a reunião para avaliar os dois últimos amistosos, contra Noruega e Islândia. Nela, Joel não teria apresentado soluções para melhorar o desempenho da África do Sul.

– Durante a reunião, ele nos disse que não tinha mais o que fazer para aumentar o rendimento do time. Ele afirmou que estava fazendo o seu máximo, mas todos nós concordamos que os resultados não eram satisfatórios – relatou Mandla Mazibuko, um dos vice-presidentes da SAFA.

Joel embolsará cerca de um milhão de reais pela rescisão, valor referente aos três meses de salário que ainda teria a receber até o fim deste ano. A demissão pegou de surpresa até o conselho formado pela SAFA para analisar o trabalho do treinador.

– A Federação sequer esperou o nosso relatório para demiti-lo, mas não há dúvidas de que Santana foi uma desgraça – analisou o técnico Gavin Hunt, um dos três integrantes do conselho.

 

Hunt é também um dos nomes especulados para o lugar de Joel. Outra opção seria efetivar o auxiliar-técnico Pitso Mosimane como novo treinador. Mas a julgar pela admiração da SAFA por Parreira e pela declaração do tetracampeão de que estaria disposto a voltar a África do Sul, é provável que Parreira seja mesmo o comandante dos anfitriões da Copa de 2010.

Os jornais sul-africanos jogaram toda a culpa dos sucessivos fracassos da África do Sul sobre Joel, mas pouco falaram sobre a pobreza técnica dos jogadores sul-africanos, a péssima qualidade do campeonato nacional e a falta de renovação do futebol no país. A sequência de oito derrotas em nove partidas (e as más atuações da equipe em várias delas) colocaram grande pressão sobre Joel, mas antes disso o país já vinha mal. Com Parreira, o provável novo técnico, a África do Sul nem passou da fase de grupos da Copa Africana de Nações, em 2008. E antes de Parreira, a África do Sul sequer tinha se classificado para a Copa do Mundo de 2006.

 

globoesporte.com

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Clássico dos Maiorais: Campinense e Treze medem forças no jogo 409 da história

Raça, rivalidade, tradição e emoção nos 90 minutos de bola rolando. Rubro-negro e Alvinegros, cores diferentes, mas uma mesma paixão. Um duelo de arrepiar e que promete movimentar a 5º…

Governo confirma mais uma edição dos Jogos Indígenas da Paraíba

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Juventude, Esporte e Lazer (Sejel), confirmou, nesta sexta-feira (14), a realização da edição de 2020 dos Jogos Indígenas da…