Por pbagora.com.br

No confronto entre o melhor mandante e o pior visitante do Campeonato Brasileiro, a lógica não prevaleceu. Invicto desde setembro de 2008 no Olímpico, o Grêmio não passou de um empate por 3 a 3 com o vice-lanterna Sport e se complicou na disputa por uma vaga na Taça Libertadores de 2010. Maxi López (duas vezes) e Jonas marcaram para os gaúchos, mas Vandinho, Paulinho e Fininho garantiram a igualdade para o Rubro-Negro pernambucano. Tcheco ainda perdeu um pênalti.

O resultado é péssimo para o sonho do Tricolor gaúcho em terminar a competição entre os quatro melhores. A equipe permanece na sexta colocação, agora com 40 pontos, cinco abaixo do Goiás, último no G-4 neste momento. Já o Sport, que tinha somado apenas três pontos em jogos fora de casa até esta rodada, respira um pouco em sua luta contra o rebaixamento. O Rubro-Negro segue em penúltimo, com 24 pontos, quatro a menos que o Santo André, último que escaparia do rebaixamento hoje.

Na próxima rodada, o Grêmio vai até Curitiba enfrentar o Atlético-PR, quarta-feira, às 21h, na Arena da Baixada. O Sport recebe o Santos, no mesmo dia, às 19h30m, na Ilha do Retiro, em Recife.

 

Tricolor leva susto, mas termina a etapa inicial em vantagem

Com extrema confiança por jogar em casa, o Grêmio iniciou o primeiro tempo pressionando o Sport. A boa movimentação no campo ofensivo aliada à fragilidade da defesa pernambucana, segunda pior da competição, colocaram os gaúchos em vantagem no placar logo aos sete minutos. Maxi López avançou pelo lado esquerdo e cruzou na área para Jonas pegar de primeira e marcar um golaço.

Quem imaginava que o Tricolor gaúcho caminhava para mais uma vitória tranquila em casa se surpreendeu três minutos mais tarde. Em um lance de bola parada, o Sport chegou ao empate. Dutra cobrou escanteio pelo lado direito do ataque, o goleiro Marcelo Grohe, que substituiu o lesionado Victor, saiu mal e Vandinho subiu mais alto que os defensores para fazer 1 a 1.

A igualdade derrubou o desempenho do Grêmio. Para complicar mais, o Sport conseguiu corrigir a marcação sobre Tcheco e Souza, impedindo que a bola chegasse com qualidade ao ataque. O segundo gol gaúcho veio em um lance polêmico, aos 27. Maxi López se chocou com Durval na intermediária, avançou e entrada da área chutou. A bola bateu em Igor e encobriu o goleiro Magrão. Os pernambucanos reclamaram de um empurrão do atacante argentino no primeiro lance.

Mesmo com a vantagem novamente nas mãos, o Grêmio seguiu com uma atuação instável, dependendo muito da dupla Maxi e Jonas. Em uma das poucas vezes que foi ao ataque, o Sport quase empatou em falha da defesa rival. Aos 39, Vandinho roubou a bola pelo lado esquerdo e tocou para Paulinho. Livre de marcação, o atacante errou o chute e perdeu grande oportunidade.

 

 

Tcheco perde pênalti, e Leão arranca empate

No segundo tempo, o Sport voltou mais ofensivo. Com a marcação adiantada, o time nordestino atrapalhou a saída de bola do Grêmio e não demorou a chegar ao empate novamente. Aos quatro minutos, Andrade recebeu na área, chutou forte, e Marcelo Grohe espalmou. Na pequena área, Paulinho foi mais

rápido que a marcação e apenas desviou para as redes.

 

O Grêmio respondeu logo na sequência, aos sete, com Tcheco, chutando de fora da área e quase acertando o ângulo esquerdo. A pressão continuou aos dez. Jonas desviou de cabeça na área, Mário Fernandes trombou com Vandinho e caiu, mas o árbitro ignorou os pedidos de pênalti. Na cobrança do escanteio, porém, Durval colocou a mão direita na bola: penalidade máxima. Tcheco bateu no canto direito, e Magrão defendeu.

A jogada, contudo, não fez o Sport abandonar a postura cautelosa. O Grêmio continuou em cima e, aos 14, voltou a ficar em vantagem. Souza cobrou escanteio pela direita, Maxi López errou o cabeceio, mas a bola desviou em Andrade e entrou.

 

Mais uma vez em desvantagem no marcador, o Sport não desistiu. Aos 28, o time do Recife igualou novamente o placar. Andrade cobrou falta rasteira para a área, a zaga se atrapalhou e a bola sobrou para Fininho, em posição duvidosa na pequena área, chutar sem chances para Marcelo Grohe.

 

Nos minutos finais, o Grêmio foi para o desespero. Aos 41 minutos, o time teve grande chance de fazer o quarto gol. Após cobrança de escanteio pela direita, Réver cabeceou para o chão, mas Magrão fez uma defesa espetacular no ângulo e segurou o valioso ponto para a equipe de Recife.

 

globoesporte.com