Por pbagora.com.br

 Três jogos fora de casa depois, o Grêmio voltou a se encontrar com a Arena na noite deste sábado. Com autoridade, o time do técnico Roger Machado encerrou a série de três vitórias do Avaí no Brasileirão e venceu por 3 a 1. Giuliano, principal nome do jogo, fez dois gols. André Lima descontou para os catarinenses, mas Maxi Rodríguez deu números finais ao placar em Porto Alegre.

O Grêmio definiu a parada na metade do primeiro tempo. O jogo começou franco, mas os gaúchos souberam exercer sua maior qualidade para abrir 2 a 0 e controlar o restante da etapa inicial. No entanto, o Avaí veio com postura mais aguda para o segundo tempo e descontou, mas o Tricolor voltou a forçar o ritmo e definiu a parada num golaço do uruguaio Maxi Rodríguez.

Com a vitória, o Tricolor sobe a 51 pontos, em 3º lugar na tabela. Os catarinenses, com 32, ficam em 15º, mas podem cair uma posição neste domingo. O Grêmio joga na próxima rodada contra o Cruzeiro, em Belo Horizonte, mas antes decide passagem para a semifinal da Copa do Brasil diante do Fluminense, quarta, novamente na Arena. O Avaí terá mais uma semana de descanso para o confronto na Ressacada, diante do Vasco, domingo que vem.

Fluminense – O Fluminense não apresentou um belo futebol, mas fez o necessário para derrotar o Goiás, no Maracanã, neste sábado, pelo Brasileirão. O resultado de 2 a 0 devolveu o Tricolor à primeira página da tabela do Brasileiro, encerrando um mês e oito jogos sem vitória, voltando a ficar distante dos acordes ensurdecedores do Z-4.

O Goiás começou completamente recuado, apostando no que se chama agora de "uma bola", ou seja, num contra-ataque fatal. O Fluminense, é claro, tinha a posse da bola, mas não encontrava solução para superar a retranca, tanto que chegou a receber algumas vaias. Aos 28 minutos, Ronaldinho Gaúcho cobrou falta para Léo Pelé, que levantou para Fred desviar à direita de Renan: 1 a 0. Não seria absurdo dizer que o time visitante mereceu, tal a sua covardia. O Goiás, mesmo jogando mal, saiu em busca do empate, e quase conseguiu, aos 35, quando Bruno Henrique chutou cruzado para bela defesa de Diego Cavalieri.

O Fluminense retornou para o segundo tempo com Marcos Júnior no lugar de Ronaldinho Gaúcho, um espectador privilegiado, como se dizia antigamente. E a equipe esmeraldina, apesar da desvantagem, cismou de repetir a estratégia do início da partida, quem sabe para perder de pouco. Pois o Tricolor, mais ligado, aproveitou para ampliar logo aos quatro, com um gol de almanaque: Fred lançou Gustavo Scarpa, que deu um balãozinho no outro Fred, o zagueiro, e bateu sem chance para Renan: 2 a 0.

Não demorou e o técnico estreante Arthur Neto resolveu enfim promover mudanças. Mas qualquer um que conhece um pouquinho de futebol já havia percebido que só um milagre levaria o Goiás a uma reação, o que de fato não ocorreu, principalmente pela sua falta de criatividade.

 

Gazetapress

.

Notícias relacionadas

Governo anuncia plano de vacinação para atletas olímpicos

O Ministério da Saúde anunciou hoje (11) a vacinação contra a covid-19 de toda a delegação olímpica e paraolímpica brasileira que vai aos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, cuja abertura está marcada…

Jogador da Paraíba, ex CSP, é destaque no Corinthians

Luis Mandaca talvez não saiba, mas passou por uma criteriosa avaliação para chegar ao Corinthians em 2020. Autor do gol da vitória contra o Novorizontino no domingo, em sua estreia…