Por pbagora.com.br

 Gabriel Jesus não se conteve ao marcar o gol do Palmeiras no empate por 1 a 1 com o Atlético-MG, na noite de quinta-feira, e encerrar um jejum de oito partidas sem marcar pelo Verdão. Chorou nos braços dos companheiros de elenco. Desabafou da maneira mais espontânea possível.

A despedida do clube se aproxima. Artilheiro da equipe no Campeonato Brasileiro, com 12 gols marcados, tem mais três partidas com a camisa alviverde, antes de partir para o Manchester City, da Inglaterra, clube para o qual já está vendido.

Por isso, mais uma vez o jogador não mediu esforços para ajudar o Palmeiras horas após atuar pela seleção brasileira. Na madrugada de quarta-feira, ele marcou o primeiro gol do Brasil na vitória por 2 a 0 sobre o Peru, em Lima. Voltou ao país no jatinho do presidente Paulo Nobre, foi escalado como titular e ajudou a arrancar um importante ponto em Belo Horizonte.

– Fico contente com o gol. Ficamos contentes com o empate, foi um jogo difícil. Conseguimos sair na frente, infelizmente tomamos um gol. Agora só depende da gente. Todos ajudam. Eu ajudo de uma forma, os companheiros de outra, cada um com sua função. Fico muito contente de poder retornar, fazer gol com essa camisa que aprendi a amar tanto. Eu me emocionei porque estão sendo meus últimos jogos – explicou.

– Desde que vesti essa camisa pela primeira vez, esse manto, honrei em todos os jogos. Lógico que às vezes falta técnica. Hoje tive o cansaço, que é normal, mas vale a pena o sacrifício. Não só pelo gol, mas por estar com os companheiros. É um grupo unido. Tenho orgulho de fazer parte.

O próximo jogo será contra o Botafogo, domingo, às 17h (horário de Brasília), na arena. A última apresentação na casa palmeirense, diante da torcida, ficará para o confronto com a Chapecoense – dia 27. As chances de o Verdão conquistar o título brasileiro em uma dessas duas partidas é grande.
– Vai ser complicado contra a Chapecoense, minha despedida da arena. Não sei se vou conseguir me conter. Tomara que o que a gente almeja tanto se concretize – disse.
Companheiro de ataque e autor da assistência do gol no Independência, o capitão Dudu se solidarizou a Gabriel, que se irritou bastante no jogo contra o Atlético-MG e levou o cartão amarelo após bater boca com Leandro Donizete. Ele chegou a xingar o volante adversário em entrevista pós-jogo.

– É um menino bom, sofre muitas faltas e fica nervoso. Eu já fui nervoso e sei como é. Às vezes perdemos a cabeça. Ele está de parabéns, voltou a fazer gol pelo Palmeiras. Ficamos feliz por ele. Esperamos que ele possa curtir esses três últimos jogos com a camisa do Palmeiras. Tenho certeza que ele vai nos ajudar muito na busca pelo título – afirmou o camisa 7.

Outro que rasgou elogios a Gabriel Jesus foi o presidente Paulo Nobre. Satisfeito com a evolução do garoto, exaltou a postura determinada dele nos últimos jogos pelo Verdão e disse que, independentemente dos gols, o atacante sempre ajuda a equipe.

– É uma honra um jogador do quilate dele ter sido revelado no clube e hoje servir à Seleção. Qualquer palmeirense tem muito orgulho dele. Ele está se doando ao máximo, até por já ter atingido nível de seleção brasileira. Sempre falo que prefiro ele em campo, com dois ou três preocupados só com ele, fazendo gol ou ajudando os companheiros – opinou.

Globo.com

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Oliveira Canindé pode reassumir o Campinense na Série D do Brasileiro

O técnico Oliveira Canindé pode reassumir o Campinense para comandar a equipe no restante da Série D do Brasileiro. Com a saída de Givanildo Sales do comando técnico da Raposa,…