No reencontro entre os finalistas da Libertadores de 2008, o Fluminense se deu melhor e venceu a LDU, do Equador, por 1 a 0, no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, no primeiro jogo das oitavas da Copa Sul-Americana.

O triunfo na noite desta quinta-feira permite ao Fluminense jogar por um empate no Equador. Se fizer um gol, obrigará o rival a ter de vencer por diferença de dois tentos (3 a 1, 4 a 2, 5 a 3 e assim por diante).
O jogo de volta será na próxima quinta-feira, dia 21, no estádio Casa Blanca, em Quito. Quem avançar vai enfrentar o ganhador do confronto entre Flamengo e Chapecoense nas quartas de final.

O gol do jogo foi de Gustavo Scarpa. Foi marcado aos 7 minutos do primeiro tempo. O meia cobrou falta de frente para o gol, batendo com o pé esquerdo. A bola passou por fora da barreira e afundou na rede.
Mas nem tudo rendeu o desejado pelo time tricolor. O volante Orejuela acusou dores na coxa esquerda e foi substituído no intervalo. O clube das Laranjeiras não sabia da gravidade do problema muscular.

Antes de decidir a classificação no torneio sul-americano, o Fluminense terá de encarar o Atlético-PR, na Arena da Baixada, em Curitiba, pela 24ª rodada do Campeonato Brasileiro. 

O jogo
O Fluminense começou a partida com mais posse de bola do que o adversário. E empurrado pela grande torcida, o Fluminense logo chegou ao primeiro gol, aos seis minutos. Wendel foi derrubado na entrada da área e Gustavo Scarpa bateu no canto direito. O goleiro Nazareno ainda pulou, mas não alcançou a bola.
A vantagem animou a equipe tricolor, que voltou a ameaçar aos nove minutos, quando Lucas foi lançado pela direita e cruzou para Henrique Dourado, mas a zaga desviou para escanteio.

A LDU não conseguia se encontrar em campo e apenas tentava evitar as penetrações do Fluminense. Só aos 15 minutos é que o time equatoriano chegou no ataque em investida de González, mas a zaga tricolor desviou para escanteio.

O time dirigido por Abel Braga seguia marcando a saída de bola e dificultando as ações da LDU. A equipe do Equador era obrigada a apelar para chutões, que facilitavam a tarefa do time carioca. Aos 22 minutos, Henrique Dourado recebeu de Wendel e mandou a bomba que passou perto da trave defendida por Nazareno. Um minuto depois, o goleiro Júlio César saiu com precisão e evitou que González conseguisse alcançar o lançamento.
Sem correr riscos na defesa, a equipe brasileira apenas se preocupava em gastar o tempo e tocar a bola, sem procurar fazer muita pressão sobre a defesa equatoriana. Na LDU, o atacante Barcos seguia muito isolado na frente e pouco participava do jogo.

Aos 43 minutos, Scarpa viu a penetração de Orejuela e fez o lançamento, mas o volante não conseguiu chegar e Nazareno ficou com a bola. Logo depois, em cobrança de escanteio, a bola ficou com Gustavo Scarpa, que tentou o tiro direto, mas mandou a bola para longe.

O Fluminense voltou para o segundo tempo com o meia Sornoza no lugar do volante Orejuela, que sentiu dores na coxa. A LDU voltou mais ofensiva, mas foi o time carioca que criou a primeira oportunidade aos quatro minutos, quando Wendel recebeu de Marlon e arriscou, mas a bola saiu.
Aos 13 minutos, Narvaéz cruzou e Barcos não conseguiu alcançar a bola. Dois minutos depois, Lucas cruzou e Henrique Dourado cabeceou com perigo. O Ceifador voltou a aparecer com perigo aos 20 minutos, cabeceando um cruzamento de Marlon, mas a bola saiu, levando perigo para o gol defendido por Nazareno. Logo depois, o Fluminense voltou a criar outro momento de perigo com um chute de Gustavo Scarpa que desviou na zaga equatoriana e saiu.

O time do Equador continuava muito retraído e só ameaçou o gol de Júlio César aos 26 minutos, em chute de Anderson Júlio, mas o goleiro tricolor defendeu sem dificuldades. O técnico Abel Braga, que escalou uma defesa improvisada, precisou recorrer ao volante Marlon Freitas para substituir o zagueiro Frazan, que sentiu uma lesão.

Mesmo sem realizar uma grande atuação, o Fluminense seguia controlando as ações e poderia ter ampliado aos 32 minutos, em nova cabeçada de Henrique Dourado que passou perto da trave esquerda. Logo depois, Gustavo Scarpa mandou a bomba e assustou o goleiro Nazareno.
Nos minutos finais, o time carioca apenas administrou o resultado, sem voltar a ser incomodado pela equipe adversária.

ESPN

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Lutadores paraibanos vencem evento de MMA no Rio de Janeiro

Com apoio do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Juventude, Esporte e Lazer (Sejel), três paraibanos foram campeões do Jungle Figth de MMA realizado nesse fim…