Por pbagora.com.br

Um Flamengo cada vez mais próximo do topo da tabela do Brasileirão. Com a vitória por 3 a 0 sobre o Sport, nesta quarta no Maracanã, o time de Domènec Torrent alcançou os 24 pontos e coloca pressão sobre os rivais no início da 14ª rodada do Brasileirão. Os gols da noite foram de Pedro (2) e Gustavo Henrique.

Assim como na última rodada, contra o Athletico, o Flamengo resolveu a parada no Maraca após 45 minutos iniciais sem gols e de emoções raras. Contudo, desta vez o time não contou com a entrada de Everton Ribeiro (ou Arrascaeta), e sim com o crescimento de Gerson, Diego, Isla & Cia e a estrela de Pedro.

O Sport, por sua vez, não conseguiu segurar o ímpeto do rival e teve uma série de três vitórias seguidas interrompida. A equipe de Jair segue com 20 pontos.

or mais que Flamengo e Sport tenham entrado em campo com formações táticas semelhantes, atuando no 4-2-3-1, as estratégias de Dome Torrent e Jair Ventura foram bem diferentes e moldaram a partida no primeiro tempo. Os mandantes tiveram a posse de bola e ocuparam o campo de ataque, mas, diante de um rival bem postado na frente de sua área, encontrou dificuldades na criação. Já o Leão da Ilha aguardava a hora de contra-atacar em velocidade.

Sem Everton Ribeiro e Arrascaeta, o Flamengo teve Gerson pelo lado direito e Diego centralizado. Se o “Coringa” conseguiu, por vezes, repetir a dobradinha que o camisa 7 faz com Isla, o camisa 10 fez um primeiro tempo pragmático. Lento na troca de passes, o time de Dome passou a forçar os cruzamentos.

Isla foi quem acertou o único cruzamento, aos 27, e Pedro cabeceou forte, mas Luan Polli fez grande defesa, no lance de maior emoção antes do intervalo. O Leão, aproveitando alguns vacilos defensivos do Flamengo, até contra-atacou, mas não chegou a exigir muito de Hugo Souza, que fez intervenções seguras.

EM 15 MINUTOS TUDO PODE MUDAR

Após 45 minutos em que a estratégia do Sport mostrou-se mais eficiente, o Flamengo voltou sem mudanças, enquanto Jair Ventura precisou substituir Sander por Anderson Juba. De um jogo sem grandes emoções e sem gols, o time de Domènec Torrent partiu para um 3 a 0 em apenas quinze minutos.

Com ritmo mais intenso e forçando o jogo pelo lado, Pedro abriu o placar em lance parecido com o do primeiro tempo. A diferença é que Isla cruzou para Bruno Henrique, que ajeitou e deixou o centroavante em condições de marcar pela quinta partida consecutiva. O Flamengo continuou em cima e, aos nove, Diego cobrou escanteio, Gustavo Henrique, sozinho, ampliou no Maraca: 2 a 0.

Preso até então, o Sport se soltou e sofreu o castigo. Em boa jogada trabalhada, BH serviu Pedro, que dominou no peito e tocou na saída de Luan: o sexto gol em cinco jogos do centroavante que minimiza a ausência de Gabriel Barbosa.

Com o placar resolvido, o cenário da partida voltou ao que foi na primeira etapa. O Flamengo com a posse de bola, até com uma agressividade maior, e o Leão da Ilha resguardado. Apesar das várias mudanças, o placar persistiu sem grandes chances – tanto para o rubro-negro carioca quanto para o de Recife.

Atlético MG – Emoção não faltou e foi com esse sentimento que o Fortaleza venceu o líder Atlético-MG por 2 a 1 na noite desta quarta-feira, 7, no Castelão. O Tricolor do Pici iniciou a vitória com gol de David, tomou o empate com Sasha na primeira etapa, mas alcançou os três pontos aos 40 minutos do segundo tempo com Bruno Melo.

Com o resultado, o Leão sobe para a nona colocação com 20 pontos somados e está há cinco jogos sem perder. Já o Galo, com o revés, segue com 27 pontos na liderança do certame.

Na próxima rodada o Fortaleza vai até Curitiba, onde enfrenta o Coritiba, no Couto Pereira. A partida será realizada no próximo sábado,10, às 19 horas. O Atlético-MG joga no mesmo dia, mas às 21 horas, no Mineirão, diante do Goiás.

Intensidade foi o que não faltou no duelo, especialmente nos 10 primeiros minutos de partida. Como dono de casa, o Fortaleza apresentou sua proposta de jogo logo aos 14 segundos, quando em um ataque de velocidade pela esquerda, David fez a primeira finalização da partida. O Atlético não deixou de mostrar suas cartas também e logo aos cinco minutos obrigou Felipe Alves a fazer a primeira defesa do jogo com um chute de Sasha.

Passados os primeiros 10 minutos, a equipe comandada por Jorge Sampaoli passou a dominar a posse de bola e pressionar, mas encontrava pouco espaço para avançar rumo ao gol do Tricolor do Pici. Vendo que a pressão com a bola no chão não estava sendo tão efetiva, o Galo passou a se aproveitar melhor dos conta-ataques e também a utilizar mais a bola aérea com longos lançamentos.

Com essa proposta de jogo do Atlético, o Leão passou a tomar um pouco mais a bola para si, explorando os lados do campo para ir ao gol de Everson. Foi do meio, contudo, que saiu o primeiro gol da partida. Em uma saída errada da equipe visitante, Tinga recuperou a bola e tocou para David que, vendo a marcação mal postada do Galo, finalizou e abriu o placar no Castelão.

No minuto seguinte à comemoração, entretanto, preocupação no Fortaleza. Por uma falta cometida, Felipe tomou o segundo amarelo da partida e foi expulso. Em meio as reclamações do elenco tricolor, David sentiu dores na coxa e teve de ser substituído por Yuri César.

O time até se postou como quem quisesse ir ao intervalo com a vitória parcial, mas aos 41 minutos Sasha frustou os planos do Leão e após receber cruzamento pela direita, mandou a bola para o fundo das redes de Felipe Alves.

A segunda etapa iniciou com mudanças. O técnico Rogério Ceni tirou Romarinho e deu o lugar no ataque ao Osvaldo, enquanto Sampaoli tirou Fábio Santos e colocou Marquinhos. Com um jogador a menos para a segunda etapa, o Fortaleza viu o Atlético crescer no duelo. Aos cinco minutos, Keno quase abriu o placar, mas Felipe Alves estava bem posicionado e fez grande defesa.
Dois minutos depois, foi a vez de Marquinhos tentar virar o duelo, mas o jogador acabou perdendo um gol feito debaixo das traves do Tricolor. As chegadas do Galo eram abundantes, mas pouco efetivas em relação a finalização de modo que, quem quase sentiu o gosto da vitória primeiro foi o Leão. Aos 20 minutos, de fora da grande área, o atacante Yuri César finalizou e balançou as redes de Everson, mas o gol foi anulado por impedimento sinalizado pelo VAR.

Foi do banco de reservas, e com uma faixa na testa se recuperando da lesão ocorrida no Clássico-Rei, que saiu o gol da vitória. De cabeça, aos 40 minutos, Bruno Melo colocou o Fortaleza na frente no placar após receber lançamento de Osvaldo. O Atlético seguiu pressionando, mas não conseguiu sair da Arena

Lance com o POVO

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Com técnico interino, Campinense enfrenta Globo FC em busca de reencontrar vitória na Série D do Brasileiro

Com Hélio Cabral interinamente no comando técnico, o Campinense enfrenta o Globo FC nesta quarta-feira, às 20h, no Estádio Amigão, em Campina Grande. A Raposa busca de quebrar uma sequência…