Por pbagora.com.br

Não foi como a torcida queria. Em partida dramática, o Flamengo venceu o Caracas por 3 a 2 e agora tem de secar os adversários para obter a classificação para a oitavas de final da Copa Libertadores. Agora o Rubro-Negro torce contra Cerro (URU), Racing (URU), Internacional ou Deportivo Quito (EQU). Um empate entre Internacional e Deportivo Quito elimina o Flamengo da próxima fase.

VIRADA EM APENAS DOIS MINUTOS

O Flamengo iniciou a partida tentando sufocar o Caracas no campo de defesa. Empurrado pela torcida, o Rubro-Negro partiu para cima dos venezuelanos, que não conseguiam sequer passar do meio de campo e abusava dos chutões. Apesar de o Fla dominar as ações, a primeira boa chance foi do Caracas. Após lançamento, a zaga do Fla falhou e Castellín sozinho dentro da área mandou para fora.

Aos 15 minutos o que todos temiam aconteceu. Após cobrança de escanteio, a bola sobrou para Castellín, sozinho na pequena área, empurrar para o fundo do gol rubro-negro. Silêncio no Maracanã! Porém o susto durou apenas três minutos. Aos 17, Léo Moura cobrou escanteio na cabeça de Ronaldo Angelim que mandou para o fundo da rede.

Um minuto depois o pesadelo acabou. Após belo passe em profundidade de Adriano, Michael invadiu a área e bateu rasteiro, sem chances para Toyo e incendiou o Maraca. Nitidamente superior na parte técnica, o Flamengo ficou à vontade na partida após marcar o segundo gol. O terceiro parecia ser questão de tempo.

Aos 28, boa chance para o Rubro-Negro. Após cruzamento de Vinícius Pacheco, Vágner Love mandou de cabeça à direita de Toyo. O treinador venezuelano alterou a equipe antes do intervalo e sacou González para a entrada de Goméz, para ganhar em criação. Apesar de manter a maior posse de bola, o Fla pareceu satisfeito com o resultado e não criou mais nenhuma boa oportunidade, saindo com vantagem da primeira etapa.

SEGUNDO TEMPO COM CONTORNOS DRAMÁTICOS

As duas equipes voltaram do intervalo sem alterações. Logo no primeiro minuto, Vagner Love recebeu na frente, driblou o goleiro e mandou para gol, mas o assistente pegou o impedimento do Artilheiro do Amor. Aos quatro, Maldonado soltou uma bomba da entrada da área e Toyo, de forma estabanada, fez boa defesa.

O Flamengo manteve a maior posse de bola e mostrava preocupação com a necessidade de marcar, enquanto o frágil Caracas pouco chegava ao ataque. Acomodado em campo, o Rubro-Negro começou a abusar do passes errados, o que irritou a torcida presente no Maracanã. Aos 17, um cruzamento despretensioso Vagner Love encontrou Léo Moura, que acertou um lindo chute de primeira. Em cima da linha, Cichero salvou o Caracas.

A torcida pediu e Andrade atendeu. Aos 21, o treinador colocou Petkovic na vaga de Vinícius Pacheco. Entretanto, o pior aconteceu novamente. Aos 23, Gómez avançou pela direita, passou por Léo Moura e Willians e colocou no ângulo de Bruno, que nada pôde fazer, para o desespero dos cerca de 28 mil presentes no Maior do Mundo.

A partida seguia dramática mas aos 30, a torcida novamente pôde soltar o grito de gol. Após falta cobrada por Pet, o goleiro Toyo falhou e a bola sobrou para David colocar o Flamengo na frente novamente. Aos 35, quase o gol da classificação. Após cruzamento de Juan, Adriano subiu no meio de dois zagueiros e obrigou Toyo a fazer ótima defesa.

Dramático. Assim foram os últimos minutos de jogo. Andrade colocou Fierro e Kleberson em campo para buscar o quarto gol. O Flamengo tentou, mas não marcou. Agora é preciso secar os rivais para garantir a classificação.

MSN Esportes

 

Deixe seu Comentário