Por pbagora.com.br

As falhas defensivas cobraram seu preço ao Flamengo nesta terça-feira, em partida pela quarta rodada do Grupo G da Libertadores. Após sair atrás do placar – o Unión La Calera abriu 2 a 0 no primeiro tempo -, o time de Rogério Ceni reagiu e buscou o empate em 2 a 2 no Chile. Único invicto na chave, o Rubro-Negro segue com situação tranquila para avançar na Copa.

O empate, contudo, ainda garantirá a classificação antecipada às oitavas de final da Libertadores caso a LDU vença o Vélez Sarsfield, em Buenos Aires, nesta rodada do do grupo. O confronto entre equatorianos e argentinos será nesta quinta-feira, às 19h (de Brasília
Com sete desfalques para o jogo, Rogério Ceni escolheu Gabriel Batista e João Gomes como substitutos dos titulares Diego Alves e Gerson. As novidades da equipe estiveram entre os que se salvaram do desempenho ruim do Flamengo na etapa inicial. Logo aos cinco, o La Calera avançou pela esquerda e Martínez cabeceou após cruzamento, mas o goleiro foi ao chão e evitou o primeiro gol.

Minutos depois, o camisa 22 até tentou, mas não conseguiu impedir o rival de abrir o placar após duas falhas consecutivas de Bruno Viana, que recuou mal e, na sequência, acabou desarmado. A finalização de Vargas parou em Gabriel Batista, mas, no rebote, Martínez não teve dificuldades para marcar o primeiro.

Aos 26, o escanteio foi cobrado pelo lado esquerdo e o desvio em Willian Arão, contra a própria meta, deu ao Unión La Calera o segundo gol na partida: 2 a 0. Mesmo sem um grande desempenho, o time chileno abriu larga vantagem.

+ ATUAÇÕES: Bruno Viana vai mal, Arão se redime de falha e Gabi mantém fase goleadora em tropeço do Flamengo
Mais do que as falhas defensivas – que não são novidades no time de Ceni -, o Flamengo também não fez um bom primeiro tempo ofensivamente. Sem a intensidade para pressionar a saída de bola adversária, só finalizou com perigo duas vezes até os 30, uma vez com Arrascaeta, outra com Gabriel Barbosa.

A terceira chance veio em pênalti sofrido por Everton Ribeiro, derrubado após passe de Gabi. O próprio camisa 9 foi para a cobrança e mostrou a categoria habitual, deslocando o goleiro Arías e entrando para a história com o seu 17º gol vestindo o Manto na Libertadores, deixando Zico para trás na artilharia.

Com a vantagem no placar, o Unión La Calera se posicionou atrás e passou a, praticamente, aguardar o apito final. Dessa forma, acabou por atrair o Fla ao seu campo de ataque, mas a posse de bola rubro-negra demorou a tornar-se produtiva. A segunda etapa se arrastou até os 15 minutos sem grandes lances, até que Rogério Ceni foi para o tudo ou nada: tirou João Gomes e lançou Pedro.

O efeito de tamanho poderio ofensivo em campo foi imediato. Pedro precisou de dois minutos em campo para finalizar duas vezes e levar perigo à meta do La Calera, que resistia. Contudo, o Flamengo não viveu uma noite inspirada. A solução acabou sendo a bola parada. Aos 31, Arão se redimiu do gol contra e, desviando de cabeça escanteio cobrado por Arrascaeta, igualou o placar: 2 a 2.

Com as entradas de Ramon e Matheuzinho após o empate nos lugares de Bruno Viana e Isla, Ceni mostrou que estava a fim da vitória – que garantiria a classificação antecipada para as oitavas -, mas a reação do Fla parou por aí.

Lance