Por pbagora.com.br

Os clubes com as duas maiores torcidas do futebol brasileiro se encontrarão nas oitavas de final da Taça Libertadores. Com o poder de escolher seu adversário por ser o último a entrar em campo na rodada final da primeira fase, o Corinthians não quis fugir de um duelo brasileiro ao vencer o Independiente Medellín-COL por 1 a 0, nesta quarta-feira, no Pacaembu, e terá pela frente o Flamengo nas oitavas. A primeira partida será na quarta-feira, no Maracanã.

O triunfo sobre os colombianos, construído com um gol contra de Valencia, aos 22 minutos do primeiro tempo, confirmou a ótima campanha do Timão. Foram cinco vitórias e apenas um empate, resultado em 16 pontos, o dobro do Racing-URU, segundo colocado do Grupo 1. De quebra, o Alvinegro é também o líder geral da competição mais importante das Américas, o que lhe dá o direito de decidir em casa todos os confrontos do “mata-mata”, incluindo a grande final.

O Corinthians, aliás, começa a viver uma semana carioca. No próximo domingo, faz um amistoso contra o Botafogo, às 18h30m, no Engenhão. Pela proximidade do jogo das oitavas, o técnico Mano Menezes deve escalar uma formação totalmente reserva.

Bobadilla fecha o gol, mas Valencia faz contra
A ausência de Ronaldo, anunciada por Mano Menezes desde o início da semana, pegou o Independiente Medellín de surpresa. Pelo menos, o técnico Leonel Alvarez. Já no gramado, em entrevistas, o treinador mostrou total desconhecimento ao dizer que o Fenômeno seria marcado por até três jogadores.

Talvez por imaginarem que o craque estaria em campo, os colombianos quase não saíram da defesa. O Corinthians foi para cima desde o início. Com Iarley e Dentinho, o Timão ganhou mais velocidade e não demorou a levar perigo. O problema é que o goleiro paraguaio Bobadilla estava inspirado. Aos seis e 11 minutos, ele fez duas ótimas defesas em finalizações de Dentinho e Iarley, respectivamente.

Julio Cesar trabalhou apenas aos 18, espalmando para escanteio um chute de longe de Restrepo. E foi só. Três minutos depois, Roberto Carlos disparou uma bomba da intermediária e fez tremer o travessão. No rebote, Elias também arriscou de longe e o goleiro pegou outra vez. Na sequência, aos 22, Bobadilla nada pôde fazer. Roberto bateu lateral, William desviou de cabeça na área e Valencia fez contra.

A vantagem fez o Corinthians tirar totalmente o pé do acelerador. Roberto Carlos, maior opção ofensiva, passou a não descer tanto ao campo de ataque. Os colombianos corrigiram o posicionamento de marcação sobre Dentinho e Iarley e reduziram os espaços. No ataque, porém, não deram trabalho algum a Chicão e William.

Em ritmo lento, Timão só administra vitória
Na volta do intervalo, o Corinthians quase fez o segundo, aos sete minutos. Após cobrança de escanteio, a bola sobrou na área para Chicão. O zagueiro aplicou um chapéu em Bobadilla, mas, antes de completar para o gol, a bola tocou no travessão e voltou nas mãos do goleiro. Os colombianos responderam em seguida. Restrepo chutou de longe novamente e Julio Cesar fez ótima defesa no canto esquerdo.

O Timão, porém, voltou a diminuir o ritmo com o passar do tempo. Da beirada do campo, Mano Menezes cobrou mais empenho e, aos berros, disse que a equipe estava muito "mole". Para tentar melhorar, sacou Dentinho e colocou Jorge Henrique. E foi do Baixola a melhor chance. Ele chutou rasteiro de fora da área e quase acertou o canto esquerdo.

Nos minutos finais, os colombianos se mostraram satisfeitos com a derrota mínima. Mano ainda arriscou com a entrada de Souza no lugar de Iarley, mas os jogadores nitidamente se pouparam para o início do "mata-mata" e do duelo que promete mexer com boa parte do país.

 

G1

Deixe seu Comentário