A Paraíba o tempo todo  |

Felipe Melo "mita" em apresentação

O "ousado" Felipe Melo, como o próprio volante se define nas redes sociais, teve uma apresentação no Palmeiras digna do apelido que ele criou. Rebateu críticas sobre as expulsões na carreira, questionou a imprensa e disse que não é um jogador "só de porrada". Mas também não descartou dar tapa em adversário se considerar necessário. Sobrou até para o Flamengo.

 

– Nos últimos quatro, cinco anos, eu recebi apenas quatro cartões vermelhos. Para um meio-campista que está acostumado a fazer trabalho sujo, é muito pouco. Tem muita gente que me critica, mas gostaria de ter o Felipe Melo no time – foi a primeira dura resposta do jogador de 33 anos, que ainda foi além.

 

– Essa história de que o Felipe Melo é maldoso foi criada pela imprensa. Se não me engano, a minha média de cartões é menor do que a do Gabriel Jesus, menor do que a do Fernandinho, que está na Seleção. As imagens que mostravam de mim era de expulsões, de faltas. Felipe Melo não é só porrada é técnica também. Não fiquei 13 anos à toa na Europa. Se tiver que dar tapa em uruguaio, eu vou dar, se tiver que dar porrada, eu vou dar porrada – disse, em seguida.

 

A primeira entrevista coletiva como palmeirense, no entanto, não se limitou a rebater críticas. Felipe Melo também falou da expectativa de ser campeão em seu retorno ao futebol brasileiro.

 

– Quando o Mattos me ligou ele disse que o time estava sendo montado para ganhar todas as competições, não só a Libertadores. Queremos ganhar tudo. Vamos fazer um grande trabalho. Nós sonhamos em ganhar tudo e fazer história aqui dentro. Ganhei o Brasileiro pelo Cruzeiro e sei o quanto é gostoso. Quero repetir. O time a ser batido é o Palmeiras. Eu joguei a Libertadores quando era jovem, era coadjuvante. Agora, eu sou ator principal.

 

Veja abaixo mais da entrevista de Felipe Melo e divirta-se:

 

FIM DE CARREIRA NO PALMEIRAS?
– É complicado falar de futuro. Espero estar vivo quando chegar aos 37 anos. Espero estar correndo, bem. Sou um jogado que se cuida bastante, poucas vezes fiquei fora por lesão. Vai depender do meu psicológico.

 

SUCESSO NAS REDES SOCIAIS
– É uma forma importante de eu estar perto do torcedor. Uso Twitter, Instagram, fiz agora um site. É uma forma de receber carinho do torcedor. É o mínimo que a gente tem que fazer, já que o torcedor vai nos estádios, vibra.

 

POSICIONAMENTO EM CAMPO
– Eu falei com quatro jogadores e falaram que o essencial para o Palmeiras ser campeão foi o grupo. Independentemente da posição, de jogar um pouco mais à frente ou atrás… Eu não vi o Palmeiras como melhor elenco, eu vi como o melhor grupo. Muitos companheiros falaram comigo e acho que devemos manter essa união. Se tivermos isso, vamos estar concentrados.

 

EDUARDO BAPTISTA
– É um treinador que me surpreendeu muito por ter as ideias claras. Ele sabe o que fazer. É um grupo que sonha bastante e a gente quer ganhar.

 

O RETORNO
– Estou voltando para a minha pátria amada Palmeiras. Essa é a minha casa hoje. A gente fala Porco, a gente veste verde. Vai chegar momento adverso, mas vamos trabalhar para estarmos sólidos.

 

CLASSE DESUNIDA
– É uma classe muito desunida. Vocês jornalistas são muito unidos. Se um jogador de futebol fala mal de qualquer um de vocês, vocês se unem e vão contra. Nós jogadores de futebol somos bobos. Não estou generalizando, mas muitos de vocês ganham dinheiro para falar mal dos outros. A classe futebolística é muito desunida.

 

REENCONTRO COM ZÉ ROBERTO E MICHEL BASTOS
– Para mim é uma honra poder jogar com o Zé Roberto. O Michel é um cara que eu pude jogar no Grêmio junto, jogamos Copa do Mundo. Ele é um cara super profissional. O Zé Roberto é um cara que precisa ser estudado. Eu me espelho muito nele e procuro a cada ano que passa estar como ele. Espero vencer, da mesma maneira que vencemos na Seleção.

 

AUSÊNCIA DA SELEÇÃO
– Eu acho que fui injustiçado, tinha sido o melhor meio-campista da Itália. Acho que faltou um treinador de culhão para me levar à Seleção. Acho que o Brasil agora está muito representado de treinador e de auxiliar, que é o Sylvinho, com quem trabalhei no Inter. Mas a minha seleção agora é o Palmeiras.

 

FELLIPE BASTOS?
– Eu recebi o vídeo e achei engraçado (veja aqui diretor do Corinthians confundindo o nome do reforço com o de Felipe Melo). A televisão só fala de Felipe Melo e ele se confundiu. Vai ser bacana o nosso rival trazer bons jogadores. O Fellipe Bastos, não conheço, mas sei que é um bom jogador. Mas o Pitbull de verdade está aqui.

 

ARREPENDIMENTO
– Não me arrependo de nada na minha vida. Ah, me arrependo de ter casado aos 18 anos com uma mulher que nunca amei.

 

 

Globo Esporte

Foto: Felipe Zito

 

PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe