Por pbagora.com.br

Contratado em janeiro pela diretoria do Botafogo com pompa de estrela, o atacante Loco Abreu caiu nas graças da torcida desde o início. Há quatro meses morando no Rio de Janeiro e defendendo a camisa alvinegra, o jogador parece bem ambientado e louco para levantar a taça de campeão carioca.

Nascido em Minas, no Uruguai, ele pode até ser confundido com um legítimo carioca se for levado em conta algumas das coisas que ele gosta de fazer nas horas vagas: pagode, churrasco e praia. Abreu disse que se sente um privilegiado de ter a oportunidade de jogar no Glorioso e morar com sua família na Cidade Maravilhosa.

– Estou gostando muito do Botafogo e de morar no Rio. Sou um cara que gosta de desfrutar de tudo. Aqui tem churrasco, pagode e praia. Quando vejo minha família também desfrutando, fico feliz. Sou uma pessoa privilegiada – afirmou o atacante.

 

A identificação com o grupo, ao que parece, também foi muito rápida. Perguntado sobre quem ele gostaria que fosse o herói do possível título do Bota, Loco Abreu listou os atletas que foram mais perseguidos pela torcida alvinegra.

– Gostaria que o herói fosse ou o Alessandro, Eduardo, Fahel ou Lucio Flavio (está no departamento médico e não joga).

O uruguaio, no entanto, garantiu que o clima no time é de concentração total para o duelo com o Flamengo neste domingo, às 16h (de Brasília), no Maracanã.

– Nós estamos conscientes de que ainda não ganhamos nada.

G1