Por pbagora.com.br

O Governo do Estado está desenvolvendo, em ritmo acelerado, diversas obras de melhoria do Estádio O Amigão, na cidade de Campina Grande, visando dotá-lo das condições mínimas exigidas pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e pelo Estatuto do Torcedor para as disputas da Série B do Campeonato Brasileiro de Futebol, que terá o Campinense Clube como representante da Paraíba. Serão investidos quase 200 mil reais. A iniciativa foi determinada pelo governador José Maranhão, visando prestigiar o futebol da Paraíba, especialmente o de Campina Grande.

Uma comissão do governo estadual esteve na manhã desta quinta-feira, 16, visitando o estádio, tendo a frente a secretária executiva da Secretaria da Juventude, Esporte e Lazer (Sejel), Raquel Souto Maior, e Gilson Frade, da Superintendência de Obras do Plano de Desenvolvimento do Estado (SUPLAN). A vistoria foi feita com o acompanhamento do prefeito de Campina Grande, Veneziano Vital do Rêgo, vereadores, presidentes do Treze Futebol Clube, Marcelo Nóbrega, e do Campinense Clube, Saulo Mina, secretários municipais e outras autoridades.
 

De acordo com a secretária Raquel Souto Maior, o estádio estava em péssimas condições, pois foi praticamente abandonado pelo governo anterior, mesmo sabendo da necessidade de recuperá-lo para as disputas do campeonato nacional de futebol. “Diante disso, estamos fazendo os reparos emergenciais para garantir as condições básicas para o pleno desenvolvimento de jogos e oferecer o máximo de conforto aos nossos torcedores e aos visitantes em geral. Não podemos permitir que o Campinense perca o mando de campo por conta da negligência do governo anterior”, afirmou.

Segundo a como o governo anterior deixou o campo de futebol em “verdadeiro estado de calamidade”, o Estado tem agora apenas 20 dias para fazer o que o antecessor teve seis anos para realizar e nada concretizou. “O governador já nos deu carta branca para que corramos contra o tempo e possamos fazer vários melhoramentos”. Ela citou, entre outros serviços, a ampliação das cabines de imprensa, melhorias nas partes hidráulica e elétrica, concerto de portões e de banheiros.

A secretária lembrou que no momento as ações avançam em relação a implantação de cadeiras na arquibancada principal. Serão instaladas, inicialmente, cerca de 17 mil cadeiras, pois este foi o número licitado pelo governo anterior, quando, na realidade, o estádio precisa de 26 mil cadeiras. Conforme relatou, o governo do Estado pretende nos próximos meses alcançar esta meta, dando conforto a todos os torcedores que buscarem prestigiar o Campinense Clube, na Série B.

Por sua vez, o superintendente da Suplan, Gilson Frade, disse que o governo estadual vai desenvolver várias ações imediatas, sendo trezes as ações emergenciais. “As obras já estão iniciadas e estamos priorizando treze pontos, entre eles a bateria de banheiros, entradas e áreas de acesso para ambulâncias e outros veículos exigidos pela Federação Internacional de Futebol (FIFA), além dos vestiários”, afirmou.

De acordo com o prefeito de Campina Grande, Veneziano Vital do Rego, a PMCG está pronta para fazer uma parceria com o Estado visando a recuperação imediata do Amigão. Após participar de reunião, Veneziano Vital disse que a contribuição do município será em relação a melhorias nas vias de acesso ao estádio, melhorando as condições de pavimentação da área em torno daquela praça esportiva. “Precisamos unir esforços com o governo do Estado, pois só assim haveremos de reunir condições para oferecer o melhor ao público torcedor da Paraíba”, ponderou.
 

Secom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.