Além da decisão de dispensar o técnico Luciano Silva do comando do time do Treze, a reunião da noite desta segunda-feira também teve outra “reviravolta”. Os diretores de futebol e patrimônio, José Wilton e Pedro Correia respectivamente, entregaram o cargo e não fazem mais parte da diretoria trezeana. A informação foi confirmada pelo presidente do Galo, Eduardo Medeiros.

Embora o afastamento tenha sido definido na reunião marcada para decidir o futuro do comando técnico do time do Bairro São José, os agora ex-diretores negam que os dois fatos tenham qualquer relação. O motivo apresentado por eles é o mesmo: problemas pessoais. No entanto, eles ressaltam que continuam colaborando com o clube.

– Pedi afastamento por problemas particulares. Mas quero deixar bem claro que continuo colaborando como sempre fiz. Quanto ao apoio à decisão sobre o treinador, deixo para os que continuam na diretoria – resumiu José Wilton.

Já Pedro Correia foi mais a fundo. De acordo com ele, o principal motivo que o fez deixar o cargo foi falta de tempo para desempenhar as funções no Presidente Vargas. Ele quer agora se dedicar exclusivamente à sua empresa, mas revela que, mesmo assim, vai continuar participando das reuniões, decisões e ainda ajudando o clube sempre que puder.

– Estou saindo da diretoria, mas é por falta de tempo. Estava tendo muito conflito em relação aos serviços que fazia no PV com os da minha empresa. Preciso muito viajar, resolver coisas fora da cidade e assim estava deixando de lado as coisas importantes que tinha para fazer no clube. Só quero que meu nome esteja lá quando eu puder fazer realmente o serviço. Eu preciso cuidar e me dedicar à minha empresa, que é de onde sustento minha família. Mas quero ressaltar que continuo ajudando o clube com tudo que precisar – declarou.

 

Acabando com qualquer suspeita de que o afastamento tenha se dado por causa da escolha de um novo técnico para o lugar de Luciano Silva, Pedro Correia explicou que isto foi decidido em votação e que a escolha não gerou nenhum tipo de conflito entre os dirigentes.

– Eu estava na reunião e participei da votação. A dispensa de Luciano Silva foi decidida pela maioria, que entendeu que era mais importante trazer um técnico com mais experiência – finalizou.

Luciano Silva assumiu o Treze de forma interina depois da dispensa de Vica nas disputas da Série C, quando o time agonizava na zona de rebaixamento. Depois, já efetivado, Luciano conseguiu uma surpreendente reação, a partir da 10ª rodada, e levou o time às quartas de final. Após a eliminação, que veio com a derrota para o Vila Nova, Luciano chegou a ser confirmado no time. Mas poucos dias depois do anúncio, veio a decisão de que ele não faz mais parte dos planos do clube.

 

G1PB

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Paraibano de CG dá o tom na festa do inédito título do Athletico na Copa do Brasil

O inédito título da Copa do Brasil conquistado pelo Athletico Paranaense na última quarta-feira, com a vitória de 2 a 1 sobre o Internacional, eternizou na história do clube quatro…

Paraibano Santos ganha primeira convocação para Seleção Brasileira

Campeão da Copa do Brasil na quarta-feira (18) pelo Athletico Paranaense, o paraibano Santos, foi convocado pelo técnico Tite para defender a Seleção Brasileira nos próximos dois amistosos. Natural de…