Por pbagora.com.br

Meia vai atuar com a camisa 20 e deve estrear contra o Vasco, no dia 22

Depois de meses de negociação, o meia Deco enfim foi apresentado pelo Fluminense nesta segunda-feira (9). Do presidente Roberto Horcades, recebeu a camisa 20, que vestirá durante os dois anos de contrato que assinou com o Tricolor carioca. E, diante de vários parentes e amigos que compareceram à cerimônia, repetiu várias vezes que retornou ao futebol brasileiro por um desafio pessoal.

– A responsabilidade é muito grande de voltar ao Brasil. Alguns me criticaram por dizer que não era o momento. Mas eu tinha esse sonho, uma ambição mais forte que eu. O Fluminense me quis de verdade e isso para mim foi fundamental. Tenho a sensação de que serei muito feliz aqui.

Aos 32 anos, o meio-campista chega às Laranjeiras depois de 13 anos na Europa, onde atuou por Porto (POR), Barcelona (ESP) e Chelsea (ING). Neste período, conquistou 18 títulos, sendo duas Liga dos Campeões da Europa – 2004 pelo Porto e 2006 no Barcelona. Desta forma, afirmou que pretende repetir o brilho no Fluminense.

– Gosto de desafios. Voltei ao Brasil por isso. Não sentia mais desafios na Europa. Tenho de provar o que posso fazer e vou provar. E vou desfrutar. Futebol você tem de ter alegria e eu não sentia mais. Por isso voltei.

O jogador chegará a um time que está na liderança do Campeonato Brasileiro, com 29 pontos após 13 rodadas disputadas. O torcedor, que compareceu à portaria do hotel em São Conrado, local da apresentação, não vê a hora de ver Deco em campo. No entanto, o meia não faz previsão para a sua estreia, que deverá ocorrer apenas no clássico contra o Vasco, no dia 22.

Vai ser um sonho de criança jogar no Maracanã. Não tive essa oportunidade. Tenho muita vontade de fazer aqui no Brasil um pouco do que fiz fora. Mas não sei quando vou estrear. Isso é o treinador quem vai decidir.

Deco, que só atuou com o volante Belletti do atual elenco tricolor, no Barcelona e no Chelsea, deverá começar a treinar nas Laranjeiras nesta terça-feira (10) à tarde. O meia, naturalizado português, não atua desde a primeira rodada da Copa do Mundo, em meados de junho, quando Portugal empatou com a Costa do Marfim. Substituído naquele jogo, ele bateu boca com o técnico Carlos Queiroz e não voltou mais à equipe.

 

R7

Deixe seu Comentário