O time reserva do Cruzeiro voltou a mostrar toda a sua qualidade e bateu o Atlético-GO, por 2 a 1, na tarde deste domingo, no Olímpico, em Goiás. O resultado deixa a Raposa na 5ª colocação, com 40 pontos, já o Dragão está na lanterna, com 22 tentos, a seis pontos de deixar o Z4.

 

O duelo entre Raposa e Dragão teve dois tempos diferentes. Na etapa inicial, o Cruzeiro foi amplamente superior, dominou todas as ações, sendo melhor em todos os setores do gramado, e fazendo dois gols. Na etapa final, o Atlético voltou com outra postura e descontou. Por pouco o resultado não termina empatado.

 

Não foi a primeira vez que o grupo celeste mostrou sua força – o que comprova que não é uma surpresa. Contra o São Paulo, há algumas rodadas, no Morumbi, a Raposa deu bastante trabalho.

 

O Cruzeiro volta a campo na próxima quarta-feira, no Mineirão, na grande final da Copa do Brasil. Pelo Brasileirão, a Raposa recebe o líder Corinthians, também no Gigante da Pampulha, em Belo Horizonte, no domingo, às 16h (de Brasília). O Atlético-GO encara o Avaí, na Ressacada, no mesmo dia e horário.

 

Primeiro tempo

 

O Cruzeiro entrou em campo com o time reserva. Isso por causa da proximidade da final da Copa do Brasil, na quarta-feira, no Mineirão, contra o Flamengo. Embora o time fosse alternativo, a Raposa era forte em campo.

 

A Raposa entrou com alguns titulares, Rafael Sóbis por estar suspenso da final e Arrascaeta para ganhar ritmo de jogo. É provável que ele atue como homem de frente, em um esquema que o técnico Mano Menezes gosta muito, sem referência na área.

 

Rafael Marques e Rafinha jogavam pelas pontas, algo que ajudava bastante na recomposição, mas, também, dando força no ataque.

 

Não demorou muito o Cruzeiro abriu o placar. Arrascaeta, aos 4 minutos, aproveitou uma chegada forte da equipe mineira e empurrou para o fundo das redes. Antes disso, Bryan já tinha acertado a trave.

 

O Cruzeiro seguiu melhor. Não sofria riscos, não dava espaços e contava com algumas boas enfiadas de bola do meio campo para o ataque. Rafael Sóbis, inclusive, foi privilegiado com essa situação: aos 21 minutos, ficou cara a cara com o gol e colocou no fundo das redes.

 

Enquanto a Raposa dominava o jogo, o Atlético-GO parecia assustado com a partida. Não conseguia agredir, não contava com chegadas de perigo e era pouco eficiente no meio campo e na frente.

 

Segundo tempo

O Atlético-GO voltou disposto a mudar o rumo da partida: logo aos 2 minutos, tirou parte da diferença do placar. Em boa jogada pela direita, Jorginho passou pela zaga em velocidade e cruzou rasteiro para Luiz Fernando chutar muito forte e estufar as redes.

 

Minutos depois, o Atlético chegou novamente com perigo. Paulinho chutou de fora da área, a bola pegou efeito e quase morreu no fundo das redes, pegando na trave e depois nas costas do goleiro Rafael, indo para a linha de fundo.

 

O jogo que parecia fácil complicou. Pouco depois, o Atlético conseguiu o empate, no entanto, o árbitro percebeu o impedimento e anulou. Apesar da grande reclamação, o auxiliar número dois acertou em sua decisão.

 

O Cruzeiro perdeu força na frente, não tinha a mesma intensidade na frente, e a situação defensiva estava prejudicada. O técnico Mano Menezes, do lado de fora, brigava com seus comandados, pois o time teve uma queda de rendimento incrível e o Atlético pressionava.

 

FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO-GO 1 X 2 CRUZEIRO

 

Local: Estádio Olímpico, Goiânia, (GO)

Data: 24 de setembro de 2017, Domingo

Horário: 16h00 (de Brasília)

Árbitro: Heber Roberto Lopes (SC)

Assistentes: Helton Nunes (SC) e Thiaggo Americano Labes (SC)

 

Gols: Arrascaeta, aos 4 minutos do primeiro tempo, Rafael Sóbis, aos 21 minutos do primeiro tempo (Cruzeiro); Luiz Fernando, aos 2 minutos do segundo tempo (Atlético-GO)

 

Cartões: Nonoca, Lennon (Cruzeiro); Jonathan, Luiz Fernando, Gilvan, Bruno Pacheco (Atlético-GO)

 

ATLÉTICO-GO: Marcos; Jonathan (André Castro), Gilvan, William Alves e Bruno Pacheco; Ronaldo, Paulinho, Igor (Jorginho), Andrigo (Niltinho) e Luiz Fernando; Alison.
Técnico: João Paulo

 

CRUZEIRO: Rafael; Lennon (Ezequiel), Arthur, Digão e Bryan; Nonoca e Romero (Hudson); Rafinha, Arrascaeta e Rafael Marques (Raniel); Rafael Sobis
Técnico: Mano Menezes.

 

Foto: Pedro Vilela/Light Press
gazetaesportiva

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Paraibano Santos ganha primeira convocação para Seleção Brasileira

Campeão da Copa do Brasil na quarta-feira (18) pelo Athletico Paranaense, o paraibano Santos, foi convocado pelo técnico Tite para defender a Seleção Brasileira nos próximos dois amistosos. Natural de…