Por pbagora.com.br

O zagueiro Juan explicou nesta sexta-feira o motivo de ter sido cortado da seleção brasileira nas eliminatórias. O ex-flamenguista afirmou que sofreu com o excesso de jogos do Roma e que teve lesão na coxa direita, apenas dores e um alongamento das fibras musculares. Por isso, terá que ficar dez dias fora dos treinamentos. O jogador participou de cinco das últimas seis partidas do clube italiano.

A seleção pega a Bolívia em 11 de outubro, em La Paz, e três dias depois recebe a Venezuela em Campo Grande pelas duas últimas rodadas das eliminatórias. Dunga não convocará nenhum zagueiro para o lugar de Juan, pois já havia chamado Luisão (Benfica), Lucio (Inter de Milão), Miranda (São Paulo) e Naldo (Werder Bremen).

– Havia combiando com a comissão técnica do Roma que ia entrar aos poucos na equipe nessa minha volta. Como havia jogado duas partidas consecutivas, não ia atuar contra o Catania. Mas, como o Mexes se machucou no inicio do jogo, tive que ajudar. Com isso, meu treinador ficou sem opções para o jogo de ontem (quinta) pela Liga Europa e precisou me escalar novamente. Acabei sentindo a dor e pedi para ser substituído para evitar que acontecesse algo mais grave – disse Juan, lembrando que deixou o campo aos 26 do segundo tempo na vitória de 2 a 0 sobre o CSKA Sófia.

De acordo com a assessoria de imprensa do zagueiro, Juan fez exames nesta sexta que não apontaram que havia lesão, mas um alongamento das fibras musculares na coxa direita. Por precaução, os médicos decidiram afastar o jogador dos treinamentos por dez dias. O ex-flamenguista garante que o problema não tem relação com estiramento muscular na parte posterior da coxa esquerda, que o deixou de fora dos jogos contra Chile e Argentina.

– Estou tranquilo porque foi um fato isolado, não teve nada a ver com a lesão que tinha sofrido anteriormente. Tenho confiança de que conseguirei jogar a temporada normalmente e estarei no meu melhor até a Copa do Mundo – concluiu.

GLOBO.COM